Como o ERP pode evitar desperdícios no chão de fábrica?

PUBLICADO POR:

Letícia GuimarãesLetícia Guimarães

PUBLICADO EM:

28 de abril de 2023

O chão de fábrica é chamado de “coração da fábrica”. É ali onde acontece a produção dos produtos. Por isso, é necessário que empresas de diversos segmentos saibam como reduzir desperdícios que comprometem a capacidade de produção e a lucratividade da empresa.

Quando os desperdícios acontecem além do necessário para a produção de uma mercadoria, a saúde financeira da empresa é prejudicada.

Os modelos de gestão passaram a ser cada vez mais tecnológicos e têm ganhado espaço na otimização do chão de fábrica. Isso acontece porque o aumento no nível de exigência dos consumidores por produtos de qualidade têm colaborado para que companhias dos mais diversos portes se sintam apreensivas com o excesso de perdas nas etapas de cadeia produtiva. 

Neste artigo, eu preparei com detalhes o que você deve se ater quando estiver buscando formas de otimizar o chão de fábrica da sua indústria através de um sistema ERP. Então, acompanhe e saiba mais!

A importância da Gestão de Produção

chão de fábrica

Muitas organizações ainda não sabem como aplicar um sistema de produção corretamente em suas atividades. Geralmente, todos esses processos podem ser bastante complexos e necessitam de um planejamento eficiente a fim de evitar falhas na qualidade e desperdícios.

É nessa etapa da produção que as estratégias de gerenciamento se aplicam, de forma a supervisionar todas as fases do processo e de fabricação, desenvolvendo melhorias e solucionando problemas de forma assertiva.

Portanto, essa gestão precisa incluir todos os colaboradores de uma empresa, e não somente os executivos, atribuindo contribuições, ideias e sugestões de melhorias.

Classificação dos grupos de desperdícios da produção no chão de fábrica

De acordo com o lean manufacturing existem 7 desperdícios comuns em uma produção que acontecem na grande maioria das indústrias do mundo.

1.Produção excessiva.

2.Desperdício de material em espera no processo.

3.Desperdício de transporte.

4.Desperdício de processamento.

5.Desperdício em movimentação nas operações.

6.Perdas pela produção de produtos defeituosos.

7.Perdas de estoque.

Você quer saber mais como esses desperdícios acontecem? Clique aqui para ler uma explicação mais aprofundada!

Você já identificou isso no processo de produção na indústria em que você trabalha? Saiba que existem formas de minimizar esses desperdícios!

Um dos melhores recursos para que isso aconteça é um sistema de gestão ERP, que  integra todos os processos de uma indústria, como: vendas, finanças, contabilidade, fiscal, estoque, compras, produção e logística, trazendo várias funcionalidades para minimizar os desperdícios no chão de fábrica.

Além disso, uma das funcionalidades dentro do ERP é o MRP, uma ferramenta tecnológica que determina a quantidade necessária de matérias-primas e outros recursos para a produção. Com isso, as indústrias conseguem identificar o quanto produzir, sem excessos ou falta de estoque.

Agora, você já conhece alguns dos principais desperdícios e entende que, para solucioná-los, é necessário investir em estratégias de gestão e entender como começar a evitar esses problemas. Então, continue a leitura!

Produção excessiva

A produção excessiva é quando a fábrica produz mais do que o necessário, gerando desperdício em produtos acabados no estoque. O volume produzido em determinado espaço de tempo é maior do que o que a empresa pode vender, e é ocasionado pela falta de previsão de venda e de um bom planejamento de controle de produção.

Com a ajuda de um sistema ERP, a indústria consegue resolver diversos problemas causadores da produção excessiva. 

Previsão de demanda

Como o ERP consegue analisar e coletar as informações históricas das vendas e dados de níveis de estoque, fica muito mais fácil fazer uma previsão de demanda embasada para não produzir mais do que o necessário.

Controle de estoque

Ter o controle do estoque em tempo real permite monitorar os níveis de estoques com assertividade, permitindo uma tomada de decisão informada da produção. Portanto, diminui a produção excessiva e controla o acúmulo de estoque.

Gerenciamento de ordens de produção 

O gerenciamento das ODFs por meio do sistema de gestão garante que a produção esteja alinhada com a demanda real da empresa.

Integração

Sistema de Gestão Integrado: o significado da sigla ERP já demonstra a importância da integração entre setores dentro de uma empresa.

Neste caso, a sintonia da produção com a cadeia de suprimentos assegura que o chão de fábrica tenha as informações atualizadas sobre as necessidades de peças e materiais para produção, evitando produções em excesso.

Desperdício de material em espera no processo

O desperdício de material em espera geralmente é causado pelo mau gerenciamento dos processos de produção. O que geralmente acontece é que a empresa não consegue se organizar para não manter estoques parados e produtos semi-acabados aguardando  para serem finalizados, por exemplo. Isso pode deixar os materiais obsoletos e gerar custos desnecessários com armazenamento.

Por isso, os dois principais fatores em que o ERP pode ajudar neste problema são em relação ao controle de estoque e rastreabilidade dos materiais e etapas de produção.

Se a empresa tem um controle em tempo real do seu estoque, ela será capaz de identificar produtos parados em estoque. Ademais, se a indústria tem um bom sistema de rastreabilidade, não precisará se preocupar com produtos inacabados sendo deixados de lado e se tornando obsoletos. 

Em resumo, com um sistema tecnológico é possível avaliar a cadeia produtiva e solucionar os problemas com simples passos através das informações em tempo real, rastreando materiais, peças e matérias primas, desde a chegada até a utilização final, evitando gargalos na produção e desperdício de materiais. 

Desperdício de transporte

Este é um problema bem comum! Acontece por algum tipo de ineficiência no transporte de materiais ou produtos. Como consequência, o desperdício causa custo elevado, aumento do tempo de entrega, dano aos produtos e até danos ambientais.

Com o sistema ERP, é possível otimizar as rotas de transporte dos produtos, controle de entregas, etapas de logística, gestão de frotas, manutenções e etc.

Ter o monitoramento do desempenho é um fator muito importante para a sua indústria uma vez que é possível identificar as oportunidades de melhorias para tomar medidas e reduzir os desperdícios que podem estar acontecendo no meio desses processos logísticos.

Desperdício de processamento

Nessa situação, é preciso analisar a linha de produção da fábrica e identificar os processos que são desnecessários.

A tecnologia através do sistema permite que você possa analisar, integrar e monitorar o desempenho de todos os processos. Desse modo, ajuda a reduzir o tempo de processamento e aumento de eficácia na linha de produção.

Também é possível fazer a gestão de projetos de produção, fazendo com que a empresa acompanhe o progresso de cada etapa da linha de produção, identificando possíveis atrasos e evitando retrabalhos.

Outra questão bem importante é que um sistema de ERP tem a capacidade de automatizar várias tarefas do dia a dia, inclusive, em processos de produção, reduzindo a mão de obra humana, tempo, custos com funcionários e também na margem de erro na produção.

Desperdício em movimentação nas operações

Em movimentação de operações, o desperdício acontece quando há movimentos desnecessários para executar uma tarefa. Isso pode acontecer por ambientes de trabalho desorganizados que dificultam o acesso às informações, acesso restrito a ferramentas e documentos que podem dar continuidade ao negócio.

O principal destaque nesse tipo de desperdício vai para o WMS (Sistema de Gerenciamento de Armazéns), pois ele tem a capacidade de otimizar os espaços do estoque e realizar os diferentes tipos de separação (picking). 

Se você conta com um sistema que faça o gerenciamento do estoque, certamente as movimentações desnecessárias serão minimizadas.

Mas, além disso, outras soluções para esse problema seriam:

  • Planejamento de layout da fábrica para otimizar a disposição de máquinas, equipamentos e materiais;
  • Controle de qualidade para evitar retrabalhos e movimentações causadas pelo retorno dos produtos a fábrica;
  • E o monitoramento de produtividade para identificar gargalos e oportunidades de melhorias.

Perdas pela produção de produtos defeituosos

Quando uma fábrica produz produtos com defeito, claramente é um desperdício. Esses precisarão ser refeitos e, consequentemente, terão mais gastos em materiais para refazê-lo ou reproduzi-lo, ocasionando consequências negativas como: desperdício de material, movimentação e armazenagem de produtos defeituosos, retrabalhos e reinspeções, tempo de mão-de-obra produtiva, tempo de equipamentos não produtivos e baixa qualidade dos produtos.

O controle de qualidade é o primeiro tópico para evitar esse tipo de desperdício. Sendo assim, com um sistema de gestão é possível permitir que os usuários definam padrões aceitos para determinado segmento, como inspeções e testes para ficar dentro do padrão.

Além disso, é possível fazer o rastreamento de lotes, treinar as equipes para os requisitos de qualidade e utilizar do RMA (Return Merchandise Authorization) para rastrear e gerenciar a devolução dos produtos defeituosos.

Perdas de estoque

O desperdício de estoque pode acontecer por diversos fatores, como:  roubo, obsolescência, danos, ou erros de inventário. Isso pode gerar um impacto bem significativo na parte financeira da empresa, além de afetar a capacidade de atendimento na demanda do cliente.

O ERP pode fornecer o controle do inventário, o monitoramento, e pode ajudar a gerenciar as saídas e entradas do estoque, otimizando os processos de compras e produção, minimizando as chances de obsolência. Além disso, pode ajudar a reduzir a perda por redução de estoque com a rastreabilidade. 

É válido lembrar que por uma gestão eficiente desses processos, você garante a satisfação do cliente!

Conclusão

Como você pode perceber, uma empresa precisa ter conhecimento sobre o que ocorre no chão de fábrica. Portanto, através de um sistema ERP, você pode mapear todas as atividades e processos na rotina da sua fábrica, garantindo organização e processos produtivos de forma a evitar esses desperdícios.
Além disso, é possível identificar gargalos para traçar estratégias de forma inteligente, integrada e otimizada.

Com um sistema de gestão completo você pode gerenciar a sua produção, trazendo soluções e ideias para a melhora dos resultados da sua indústria.

Se esse conteúdo foi útil para você e gostou de saber como funciona um chão de fábrica mais produtivo e sem desperdícios, confira os outros artigos do nosso blog! 

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Letícia Guimarães é professora, publicitária e mestre em Comunicação (UFPR).

ARTIGOS RELACIONADOS

Efeito chicote: o que é e seus impactos

27 de dezembro de 2023

Continuar lendo

Fundição: entenda esse processo da metalurgia

25 de dezembro de 2023

Continuar lendo