Manutenção preditiva: o que é e como funciona

PUBLICADO POR:

Letícia GuimarãesLetícia Guimarães

ATUALIZADO EM:

06 de Abril de 2023

Manutenção preditiva é um tipo de manutenção de equipamentos e máquinas que se baseia no monitoramento contínuo de parâmetros de desempenho, a fim de prever possíveis falhas antes mesmo que ocorram. 

Na indústria, esse é um conceito em ascensão que vem se tornando até mesmo uma necessidade para a confiabilidade e bom desempenho do chão de fábrica.

Portanto, a manutenção preditiva é uma das principais aplicações da tecnologia da Indústria 4.0. Esta é uma nova fase na evolução da indústria, caracterizada pelo uso da tecnologia digital e da automação para melhorar a eficiência, a produtividade e a qualidade dos processos industriais. 

A manutenção preditiva é uma das tecnologias-chave da Indústria 4.0, porque permite que as empresas usem dados e análises para prever falhas e realizar reparos antes que ocorram problemas. Então, vamos aprender mais sobre esse tema?

O que é manutenção preditiva?

Manutenção preditiva é uma técnica que consiste no uso de tecnologias de monitoramento como sistemas e sensores que coletam dados para identificar quando uma máquina precisa de algum tipo de manutenção ou reparo. 

A abordagem envolve a análise dos dados coletados em tempo real, para identificar padrões e tendências de desempenho, prevenir falhas e programar a manutenção preventiva. 

Sendo assim, a manutenção preditiva permite que as empresas implementem uma abordagem mais proativa para a manutenção, em vez de simplesmente esperar que ocorram falhas. Por consequência, ajuda a reduzir o tempo de inatividade e os custos de manutenção, além de melhorar a eficiência e a produtividade dos processos industriais.

Além disso, é uma forma mais avançada e eficiente de gerenciamento de manutenção em comparação com outras técnicas, como a manutenção corretiva, que só é realizada depois que a máquina já falhou, ou a manutenção preventiva, que se baseia em intervalos de tempo pré-definidos.

Manutenção preventiva X corretiva X preditiva

manutenção preventiva

Manutenção preventiva

É uma abordagem planejada, realizada antes que um equipamento falhe ou apresente algum problema. Ela envolve a realização de inspeções e reparos periódicos, de acordo com intervalos de tempo pré-definidos ou com base em indicadores de desgaste e condição do equipamento. 

O objetivo da manutenção preventiva é evitar falhas e prolongar a vida útil do equipamento. 

Alguns dos benefícios da manutenção preventiva incluem a redução de custos com reparos, a prevenção de perdas de produção e a segurança do ambiente de trabalho.

Manutenção corretiva

É realizada após a falha ou quebra do equipamento. Ela envolve a identificação do problema e a solução do mesmo.

A manutenção corretiva pode ser reativa, quando a intervenção é realizada apenas após a ocorrência da falha, ou proativa, quando se realizam intervenções programadas em equipamentos ou sistemas que apresentam desgaste ou sinais de falha.

Essa abordagem pode ser mais custosa e apresentar riscos para a segurança do ambiente de trabalho, além de causar perda de produtividade e interrupções não programadas no processo de produção.

Manutenção preditiva

Diferente dos tipos de manutenção anteriores, essa abordagem tem a capacidade de prever o problema antes mesmo que ele aconteça. 

A manutenção preditiva tem como objetivo minimizar os custos com manutenção, evitar a parada não programada do equipamento e prolongar sua vida útil.

Como a manutenção preditiva é aplicada?

 A manutenção preditiva pode ser considerada uma técnica bastante flexível, pois além das implementações tecnológicas para prever futuras falhas dos equipamentos, ela também pode ser aplicada por meio de uma cultura empresarial de monitoramento.

Ou seja, técnicos de manutenção, operadores de máquinas e até mesmo os próprios funcionários podem ficar periodicamente alertas para eventuais ruídos anormais, por exemplo. 

Uma vez que a empresa tenha essa cultura como parte da sua rotina, o monitoramento coletivo estará cada vez mais presente, auxiliando a identificar qualquer anormalidade dos equipamentos.

Mas além disso, também existe uma série de etapas que a empresa pode se submeter para dar início a implantação da manutenção preditiva. Veja o passo a passo:

  1. Coleta de dados

A primeira etapa na aplicação da manutenção preditiva é coletar dados sobre os equipamentos a serem monitorados. Isso pode envolver o uso de sensores, dispositivos de medição e outras ferramentas para coletar informações sobre a operação do equipamento.

2. Análise de dados

Os dados coletados são então analisados para identificar possíveis problemas e padrões que possam indicar falhas futuras. Desse modo, pode envolver o uso de algoritmos de aprendizado de máquina e outras técnicas de análise de dados para identificar padrões e tendências.

3. Diagnóstico de problemas 

Com base nos dados coletados e na análise realizada, é possível identificar eventuais problemas ou falhas iminentes no equipamento. Dessa forma, permite que a equipe de manutenção priorize ações de reparo e manutenção preventiva antes que ocorram problemas graves.

4. Programação de manutenção

Com base nas informações coletadas e na análise realizada, é possível programar a manutenção preventiva para evitar falhas e minimizar o tempo de inatividade do equipamento. Isso pode envolver a realização de reparos, substituição de peças ou ajustes na operação do equipamento.

5. Monitoramento contínuo: 

A manutenção preditiva é uma abordagem contínua que envolve o monitoramento constante do equipamento e a análise de dados. Portanto, facilita a identificação de possíveis problemas e melhorar a eficiência e a confiabilidade do equipamento.

6. Atualização e melhoria contínua

Com base nos resultados da aplicação da manutenção preditiva, é possível identificar áreas de melhoria e atualização do equipamento ou dos processos de manutenção, o que pode ajudar a melhorar ainda mais a eficiência e a confiabilidade do equipamento.

Quando a manutenção preditiva é a melhor opção?

manutenção preventiva

O tipo de manutenção escolhido pelas empresas pode variar dependendo de sua situação e necessidade específica. Entenda algumas situações em que a manutenção preditiva pode ser uma boa estratégia empresarial:

Equipamentos críticos 

Para equipamentos que têm um impacto significativo no processo produtivo ou na segurança do ambiente de trabalho são bons candidatos para a manutenção preditiva.

Equipamentos com falhas frequentes

Se um equipamento apresenta falhas frequentes, a manutenção preditiva pode ajudar a identificar as raízes do problema e implementar soluções permanentes.

Equipamentos com alto custo de reparo

Se o custo de reparar um equipamento é alto, a manutenção preditiva pode ajudar a evitar falhas catastróficas que exigiriam reparos caros.

Equipamentos com histórico de manutenção inadequada

Se um equipamento não tem recebido a manutenção adequada no passado, a manutenção preditiva pode ajudar a evitar falhas que poderiam ter sido evitadas com manutenção regular.

Equipamentos com alto tempo de inatividade

Se o tempo de inatividade de um equipamento é alto, a manutenção preditiva pode ajudar a identificar e corrigir problemas antes que eles causem paralisações não programadas.

Em resumo, a manutenção preditiva é uma estratégia valiosa sempre que a falha de um equipamento pode ter consequências graves para a segurança ou produtividade, ou quando os custos de reparo são significativos.

Quando a manutenção preditiva pode não ser a melhor opção?

Apesar de ser uma abordagem poderosa, a manutenção preditiva nem sempre é a melhor opção. Como essa técnica exige a implementação de sistemas e ferramentas tecnológicas para o monitoramento dos equipamentos, o custo benefício pode não valer a pena em alguns casos. Veja alguns exemplos:

  • Equipamentos de baixo valor: Se o equipamento em questão tiver um valor muito baixo, pode não fazer sentido investir na manutenção preditiva, pois o custo da manutenção pode superar o valor do próprio equipamento.
  • Equipamentos sem histórico de falhas: Se o equipamento não tiver um histórico de falhas significativas, pode não ser necessário implementar a manutenção preditiva, pois os custos de implementação e monitoramento podem superar os benefícios.
  • Falhas imprevisíveis: Em alguns casos, as falhas podem ocorrer de maneira imprevisível, como em caso de eventos de força maior, como desastres naturais ou eventos catastróficos. Nestes casos, a manutenção preditiva não seria eficaz.
  • Equipamentos descartáveis: Em algumas indústrias, como a eletrônica de consumo, os equipamentos são projetados para serem descartáveis. Nesses casos, não há necessidade de investir em manutenção preditiva, pois os custos de manutenção podem superar o valor do próprio equipamento.
  • Equipamentos já obsoletos: Se o equipamento já estiver obsoleto e não estiver mais em produção, não faria sentido investir na manutenção preditiva, pois a tecnologia pode estar ultrapassada e os custos de implementação podem ser altos.
  • Equipamentos com riscos de segurança: Se o equipamento em questão apresentar riscos de segurança significativos, é recomendável substituí-lo em vez de investir na manutenção preditiva, pois pode haver riscos à vida humana.

Em resumo, a manutenção preditiva é uma técnica poderosa. Mas deve ser aplicada com cuidado e discernimento, levando em consideração o valor do equipamento, o histórico de falhas, a previsibilidade das falhas e os riscos de segurança.

Manutenção preditiva na prática

Um exemplo de aplicação da manutenção preditiva em uma indústria pode ser na indústria de petróleo e gás.

Nessa indústria, a manutenção preditiva pode ser usada para monitorar o desgaste e o desempenho dos equipamentos de perfuração. Alguns deles são as bombas de lama e as brocas de perfuração, que são usados em plataformas offshore e em operações de perfuração em terra.

Os sensores podem ser instalados nos equipamentos para monitorar a temperatura, a vibração, a pressão e outros parâmetros importantes da operação. Esses dados são enviados para um sistema de análise de dados, que pode identificar possíveis problemas e tendências, como desgaste excessivo ou desalinhamento de componentes.

Com base nas informações coletadas e na análise realizada, os técnicos de manutenção podem agendar a manutenção preventiva antes que ocorram falhas, como a substituição de peças desgastadas ou o ajuste da operação do equipamento. Isso ajuda a evitar paralisações inesperadas e reduzir o tempo de inatividade do equipamento.

Além disso, a manutenção preditiva ajuda a melhorar a eficiência e a produtividade da operação. Ela permite que as empresas maximizem a utilização dos equipamentos e minimizem os custos de manutenção. Também ajuda a garantir a segurança dos trabalhadores em plataformas offshore e em outras operações de perfuração.

Vantagens da manutenção preditiva

Você provavelmente já percebeu que a manutenção preditiva pode ser um grande diferencial nas indústrias, principalmente, naquelas que estão interessadas em se aproximar cada vez mais das práticas da indústria 4.0. 

Mas se você ainda não estiver convencido, separamos um compilado de benefícios que a manutenção preditiva pode trazer para o seu negócio. Acompanhe!

Redução de custos

A manutenção preditiva permite que as empresas realizem reparos preventivos em seus equipamentos antes que ocorram falhas. Portanto, ela reduz os custos de reparo e manutenção corretiva. Além disso, esse método ajuda a reduzir o tempo de inatividade do equipamento, o que aumenta a produtividade e reduz os custos operacionais.

Aumento da confiabilidade

Confiabilidade é um requisito essencial para qualquer processo de qualquer empresa. Com a técnica, isso é uma realidade. Ela ajuda a detectar problemas nos equipamentos antes que eles se tornem falhas, aumentando a confiabilidade do maquinário e reduzindo as chances de falha do equipamento durante o uso.

Afinal, nada mais desagradável durante um dia de produção que um equipamento que parou de funcionar e precisa de uma manutenção urgente sem previsão de retorno, não é mesmo?

Melhoria da segurança

Segurança é outro fator beneficiado pela implementação da cultura de manutenção preditiva. Portanto, essa abordagem ajuda a identificar problemas de segurança em equipamentos antes que ocorram acidentes. Sendo assim, auxilia na melhoria da segurança dos trabalhadores e reduz os riscos de acidentes e lesões.

Aumento da vida útil do equipamento

Um equipamento com longo histórico de falhas e danos certamente não terá sua vida útil tão estendida quanto uma máquina que passa por manutenções regulares. Ou ainda melhor, manutenções antes mesmo das falhas ocorrerem. Por isso, a manutenção preditiva também é um fator muito vantajoso para a longevidade dos equipamentos da indústria. 

Melhoria da eficiência

Imagine poder identificar se os equipamentos da sua indústria estão com problemas de eficiência que limitam seu desempenho antes mesmo que um problema apareça para dar esse indicativo. Com a manutenção preditiva, isso é possível. 

Maior planejamento

Novamente, ter um chão de fábrica previsível significa cada vez menos paradas imprevistas que atrasarão a rotina de produção do dia. Mas, com a manutenção preditiva, você consegue ter um alto nível de planejamento das paradas de maquinário para manutenção. Com isso, evita interrupções e permitindo que as atividades ocorram sem surpresas em momentos convenientes. 

Manutenção preditiva em números

Esse tipo de manutenção pode parecer um desafio para empresas que não estão acostumadas com processos tecnológicos. Ademais, pode parecer ser um grande gasto de verba sem garantia de retorno. Mas na verdade a implantação da manutenção preditiva pode ser um grande investimento.

Veja os dados obtidos em diversas pesquisas ao redor do mundo sobre o tema!

  • Um estudo da Aberdeen Group descobriu que as empresas que usam a técnica  experimentam uma redução média de 12% no tempo de inatividade não programado.

  • De acordo com a revista Plant Services, a técnica pode estender a vida útil dos equipamentos em até 20%.

  • Segundo um estudo da IBM, as empresas que usam a manutenção preditiva podem economizar até 25% nos custos de manutenção e reduzir os custos de reparo em até 70%.

  • Um estudo da Frost & Sullivan descobriu que a manutenção preditiva pode melhorar a eficiência operacional em até 20%.

  • A técnica pode aumentar a disponibilidade do equipamento em até 15%, de acordo com um estudo da ARC Advisory Group.

  • Ao prever com precisão quando as peças precisarão ser substituídas, a manutenção preditiva pode ajudar a reduzir os custos de estoque em até 20%, segundo a revista Plant Services.

  • A manutenção preditiva pode ajudar a reduzir os custos de energia em até 10%, ao detectar e corrigir problemas de eficiência energética, de acordo com um estudo da Schneider Electric.

  • A técnica pode ajudar a melhorar a qualidade do produto, ao garantir que os equipamentos estejam operando de maneira eficiente e eficaz.

  • A manutenção preditiva pode ajudar a tornar as operações industriais mais sustentáveis, ao reduzir o consumo de energia e o desperdício de materiais.

Continue aprendendo sobre a indústria!

Como você viu, esta técnica traz vários benefícios para a sua indústria, otimizando recursos e o tempo da sua equipe. Continue aprendendo sobre outros temas ligados ao segmento industrial no blog Korp!

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Letícia Guimarães é professora, publicitária e mestre em Comunicação (UFPR).

ARTIGOS RELACIONADOS

Kaizen: o que é e como aplicar na indústria

24 de maio de 2024

Continuar lendo

Galvanização: o que é, tipos e etapas

22 de maio de 2024

Continuar lendo