O que é a manufatura e como se aplica à indústria?

PUBLICADO POR:

Letícia GuimarãesLetícia Guimarães

ATUALIZADO EM:

28 de Fevereiro de 2023

O conceito de manufatura significa “obra feita à mão”. Embora, historicamente, seja um avanço ao artesanato, hoje a manufatura faz parte de diversos segmentos e se apoia no uso de várias tecnologias.

Sendo assim, entender o que é a manufatura e os seus principais tipos faz diferença na vida dos gestores. Você precisa saber que processos mais se adequam à sua indústria, de forma que estejam alinhados ao planejamento estratégicos e aos objetivos do negócio. Com uma boa gestão, você aumenta a qualidade e a produtividade, além de reduzir custos desnecessários.

Neste artigo, vamos apresentar brevemente a história da manufatura, assim como os principais tipos e como você pode usar a tecnologia para otimizar a sua gestão. Vamos lá?

História da manufatura

Como já dissemos, a manufatura sucedeu o artesanato enquanto forma de produção, no século XV. Desse modo, surge em um contexto anterior à Revolução Industrial, como uma forma de organizar o trabalho em que cada operário realiza uma operação com os seus instrumentos.

Inicialmente, ainda era uma técnica com características artesanais, desempenhada por muitos trabalhadores, com uma jornada de trabalho fixa. Hoje, utilizamos a expressão para nos referir a fábricas e um “produto manufaturado” é aquele que se produz em uma indústria. Portanto, trata-se da matéria-prima e a sua transformação em produtos.

Durante a Primeira Revolução Industrial, no século XVIII, grandes transformações aconteceram na manufatura. As máquinas passaram a ser centrais no processo, que pode também ser denominado maquinofatura. Alguns exemplos dos novos equipamentos do período podem ser a máquina a vapor e o tear mecânico. Além disso, o momento foi marcado pelo uso do carvão mineral e pela disseminação de práticas como o trabalho assalariado e a produção em massa.

Vale também mencionar a Segunda Revolução Industrial, em que se adotam outras fontes de energia, como o petróleo, água e urânio, ao longo dos séculos XIX e XX. Já na Terceira Revolução Industrial, a partir da década de 70, o desenvolvimento da eletrônica e da informática começam a introduzir práticas que reconhecemos nas fábricas de hoje. O uso da tecnologia como conhecemos começa a ficar cada vez mais evidente.

Leia também:

Tipos de manufatura

industria

Primeiramente, vale entender que o conceito de manufatura se aplica tanto à produção do produto final quanto àquele que ainda vai ser montado por outra empresa. Por isso, vários segmentos industriais precisam da manufatura, como a construção civil, indústria alimentícia, automobilística, entre outras.

Além das máquinas, a tecnologia de ponta e os sistemas de gestão também são utilizados na indústria. Assim, é possível gerir a organização do trabalho em diferentes contextos. 

Agora que você já sabe de onde veio o termo manufatura, vamos apresentar os seus principais tipos. Confira!

Manufatura enxuta

A manufatura enxuta, ou lean manufaturing, é uma filosofia criada no Japão após a Segunda Guerra Mundial. Nesse contexto de superação a uma crise, as fábricas da Toyota precisavam eliminar desperdício, a fim de se tornarem verdadeiras concorrentes das empresas americanas.

Também pode ser chamada de produção enxuta ou produção puxada. Nesse sentido, tudo o que o consumidor não percebe como valor pode ser eliminado. Desse modo, algumas características da produção enxuta são:

  • Manufatura flexível;
  • Just in time;
  • Kaizen (melhoria contínua);
  • Trabalho padronizado, entre outras.

Portanto, o objetivo é oferecer o que o cliente precisa no momento certo, sem desperdícios e realizando as atividades necessárias.

Manufatura reversa

A manufatura reversa é um conceito que preza pela sustentabilidade, recuperando materiais e matérias-primas com o objetivo de reduzir o lixo eletrônico. Dessa forma, a ideia envolve reduzir os desperdícios e preservar o meio ambiente.

Seguindo essa lógica, é possível recuperar produtos como eletrodomésticos, celulares, baterias, entre outros. Para isso, a empresa precisa desmontar, classificar e separar os itens que podem ser encaminhados para um novo processo produtivo enquanto matéria-prima.

Manufatura aditiva

A manufatura aditiva, apesar de parecer recente, surgiu há mais de 40 anos. As primeiras impressões 3D aconteceram no Japão, em Nagoya Municipal Industrial Research Institute ainda no século passado.

Sendo assim, trata-se da impressão de objetos utilizando a sobreposição progressiva de um material em camadas, que pode ser metal ou plástico. Hoje, já encontramos outros tipos de manufatura aditiva, que utilizam polímeros, resinas e cerâmicas para criar novos produtos.

Manufatura Repetitiva

Você já assistiu ao filme Tempos Modernos de Charles Chaplin? Se sim, deve se lembrar de uma cena em que os trabalhadores executam uma série de tarefas repetitivas o dia todo. Esta é uma característica da manufatura repetitiva. Ela está presente no fordismo, metodologia de produção que trabalha com produtos padronizados e que são fabricados em massa.

Soluções de tecnologia para a manufatura

trabalhador

O sistema integrado de gestão abriga diferentes soluções de tecnologia que podem contribuir com a manufatura da sua indústria. Afinal, ele centraliza todas as informações da empresa em um único lugar, permitindo que você extraia o melhor do seu time. 

Em um contexto em que os consumidores estão cada vez mais exigentes e imediatistas, contar com um ERP pode impulsionar o seu negócio. Confira alguns benefícios de investir em tecnologia na sua indústria!

Aumento da produtividade

O sistema pode te auxiliar a planejar os materiais que serão necessários e, ainda, indicar qual é o melhor sequenciamento de etapas na sua produção. Além disso, você pode programá-lo para indicar os momentos em que máquinas precisam ser reparadas ou trocadas, de modo a entender o que fazer antes que surja um imprevisto. Portanto, você minimiza possíveis paradas e aumenta a produtividade.

Redução de falhas humanas

Outro benefício do uso do ERP na manufatura é a redução de falhas humanas, pois você pode automatizar tarefas repetitivas. Com isso, a sua equipe pode focar no planejamento, na análise de dados e tomar decisões mais estratégicas.

Redução de gastos

No longo prazo, o investimento que a sua indústria fez no ERP vai resultar em redução de gastos. Afinal, a ferramenta centraliza atividades financeiras e contábeis, além da gestão do estoque. Esta última funcionalidade permite evitar o desperdício de matéria-prima e garantir que cada item vai entrar na produção no momento certo.

Conheça o ERP da Korp

A Korp é uma empresa com mais de 20 anos de experiência com a indústria em vários segmentos. Ter o coração na indústria permitiu conhecer diferentes realidades de manufatura e construir um ERP com os módulos e funcionalidades que o seu negócio precisa. Veja como o sistema integrado de gestão pode impulsionar a sua produção!

  • Produção Web: identifique as etapas de produção e os riscos do seu chão de fábrica antes que se tornem verdadeiros problemas;
  • Planejamento Avançado de Produção (APS): otimize o sequenciamento das ordens de produção, elencando prioridades e reduzindo custos;
  • Return Merchandise Authorization (RMA): gerencie os produtos submetidos a trocas ou devoluções;
  • Sistema de gerenciamento de armazém (WMS): garanta que o final da cadeia produtiva seja tão eficiente quanto o chão de fábrica;
  • Flow: crie fluxos de trabalho automatizados sem a ajuda de um programador.

Há ainda muitas outras soluções que um ERP pode oferecer, integrando os diferentes setores da sua empresa e facilitando a gestão dos seus dados e decisões. Por isso, contar com a tecnologia hoje não é apenas um diferencial, mas uma característica das empresas que estão em sintonia com o mercado.

Descubra como o ERP pode otimizar a sua manufatura!

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Letícia Guimarães é professora, publicitária e mestre em Comunicação (UFPR).

ARTIGOS RELACIONADOS

Kaizen: o que é e como aplicar na indústria

24 de maio de 2024

Continuar lendo

Galvanização: o que é, tipos e etapas

22 de maio de 2024

Continuar lendo