Takt Time: o que é e como calcular?

PUBLICADO POR:

Giovanna CipulloGiovanna Cipullo

ATUALIZADO EM:

20 de Maio de 2024

O que é Takt Time?

Takt Time é um conceito fundamental no mundo da manufatura e produção, especialmente dentro do Sistema Toyota de Produção (STP). Originário da palavra alemã “Taktzeit”, que significa “tempo de batida” ou “ritmo”, o Takt Time representa o ritmo de produção necessário para atender à demanda do cliente. Em outras palavras, é o tempo disponível para produzir uma unidade de produto, de modo a satisfazer a demanda do mercado.

Para que serve Takt Time?

O principal objetivo do Takt Time é alinhar a produção com a demanda do cliente, evitando tanto a superprodução quanto a subprodução. Isso ajuda a otimizar recursos, reduzir desperdícios e melhorar a eficiência operacional.

Em um ambiente de produção enxuta, o Takt Time é uma ferramenta crucial para garantir que cada etapa do processo esteja sincronizada com as necessidades do cliente.

No Planejamento e Controle de Produção (PCP), o Takt Time fornece uma referência de tempo que o PCP pode usar para programar e controlar a produção.

Ao alinhar a produção com a demanda do cliente (conforme indicado pelo Takt Time),o PCP pode ajudar a garantir que a produção seja eficiente e que os produtos sejam entregues aos clientes de maneira oportuna.

💡 Quer se aprofundar? Leia aqui um Guia Completo de PCP

Como calcular o Takt Time?

Calcular o Takt Time é relativamente simples. A fórmula básica é:

Takt Time = Tempo Disponível para Produção / Demanda do Cliente

Por exemplo, se você tem 480 minutos disponíveis em um dia de trabalho e a demanda do cliente é de 240 unidades por dia, o Takt Time seria:

Takt Time = 480 minutos / 240 unidades = 2 minutos por unidade

Entretanto, para calcular efetivamente, você precisa entender como chegar até o Tempo Disponível para Produção. O tempo disponível para produção é a quantidade de tempo durante o qual uma operação de produção está programada para trabalhar. Para calcular:

  1. Comece determinando a quantidade de tempo em um turno de trabalho. Por exemplo, um turno típico pode ser de 8 horas, ou 480 minutos.
  2. Multiplique isso pelo número de turnos em um dia. Por exemplo, se você tiver dois turnos em um dia, terá um total de 960 minutos.
  3. Subtraia qualquer tempo não produtivo. Isso pode incluir intervalos para refeições, manutenção de equipamentos, reuniões e assim por diante. Por exemplo, se você tiver um total de 60 minutos de tempo não produtivo em um dia, subtraia isso do total anterior para obter 900 minutos.

Portanto, neste exemplo, o tempo disponível para produção seria de 900 minutos por dia.

Aplicar o Takt Time envolve ajustar cada etapa do processo de produção para que o tempo de ciclo de cada etapa não o exceda. Isso pode exigir mudanças na linha de produção, treinamento de funcionários e até mesmo a introdução de novas tecnologias.

Exemplos de Takt Time na indústria

Vamos considerar uma fábrica de montagem de automóveis. Se a demanda diária é de 100 carros e a fábrica opera por 8 horas (480 minutos) por dia, o Takt Time seria:

Takt Time = 480 minutos / 100 carros = 4,8 minutos por carro

Isso significa que, para atender à demanda diária, a fábrica precisa produzir um carro a cada 4,8 minutos. Qualquer desvio desse tempo pode levar a atrasos na produção ou excesso de estoque, ambos indesejáveis em um ambiente de produção enxuta.

Outro exemplo seria uma fábrica de eletrônicos que produz smartphones. Se a demanda diária é de 1200 unidades e a fábrica opera por 10 horas (ou 600 minutos) por dia, o Takt Time seria:

Takt Time = 600 minutos / 1200 carros = 0,5 minutos por carro

Neste caso, a fábrica precisa produzir um smartphone a cada meio minuto para atender à demanda do cliente. Novamente, qualquer desvio desse ritmo pode levar a problemas de superprodução ou subprodução.

Esses exemplos mostram como essa ferramenta pode ser aplicada em diferentes contextos industriais. A chave é ajustar o ritmo de produção para atender exatamente à demanda do cliente, nem mais nem menos. Dessa forma, o Takt time ajuda a otimizar a eficiência, reduzir o desperdício e melhorar a satisfação do cliente.

Takt Time vs. Lead Time, Tempo de Ciclo e Tempo de Trabalho Padrão

O Tempo de Ciclo, o Lead Time e o Takt Time são três conceitos fundamentais no mundo da manufatura e produção. Embora estejam relacionados, eles representam ideias distintas e são usados para medir diferentes aspectos do processo de produção.

Tempo de Ciclo

O Tempo de Ciclo refere-se ao tempo total necessário para completar uma única unidade de produção, desde o início até o fim do processo. Dessa forma, inclui todas as etapas de produção, desde a aquisição de matérias-primas até a finalização do produto. 

O objetivo de medir o Tempo de Ciclo é identificar gargalos no processo de produção e encontrar maneiras de otimizar a eficiência.

Em contrapartida, o  Takt Time é o tempo que a empresa tem para produzir um produto para atender à demanda do cliente.Portanto, enquanto o Takt Time é uma medida de ritmo ou taxa, o Tempo de Ciclo é uma medida de duração.

Lead Time

O Lead Time é o tempo total desde o pedido do cliente até a entrega do produto final. Isso inclui não apenas o Tempo de Ciclo, mas também o tempo para processar o pedido, o tempo de espera para matérias-primas, o tempo de transporte e qualquer outro tempo associado à produção e entrega do produto. 

O Lead Time é muitas vezes o que o cliente experimenta, e reduzi-lo pode melhorar a satisfação do cliente.

Em resumo, enquanto o Takt Time se concentra estritamente no tempo de produção, o Lead Time leva em consideração todos os aspectos do processo, incluindo produção, transporte e entrega.

Tempo de Trabalho Padrão

O Tempo de Trabalho Padrão refere-se ao tempo que um trabalhador leva para completar uma tarefa específica, assumindo que ele está trabalhando em um ritmo normal e constante. Isso é geralmente determinado através de estudos de tempo e movimento.

Embora o Tempo de Trabalho Padrão e o Takt Time possam parecer semelhantes, eles são usados para propósitos diferentes. O Tempo de Trabalho Padrão é usado para determinar a capacidade de produção, enquanto o Takt Time é usado para alinhar a produção com a demanda do cliente.

Entender essas diferenças é crucial para implementar melhorias eficazes no processo de produção. Embora todos os três conceitos sejam importantes, eles têm usos diferentes e fornecem insights diferentes sobre o processo de produção

Outros conceitos além do Takt Time

Além do Takt Time, existem outros conceitos fundamentais na gestão de produção e operações que também são importantes para entender:

Just in Time (JIT): Este é um sistema de gestão de inventário que visa minimizar o inventário, mantendo apenas o necessário para a produção atual. O objetivo é reduzir custos de armazenamento e desperdício.

Jidoka: Originado do Sistema Toyota de Produção, Jidoka é um conceito que permite que máquinas e operadores detectem e resolvam problemas automaticamente. O objetivo é melhorar a qualidade e evitar defeitos.

Kaizen: Este é um termo japonês que significa ‘melhoria contínua’. No contexto da gestão de produção, Kaizen refere-se a atividades que melhoram continuamente todos os aspectos da empresa, desde a fabricação até a gestão.

5S: Esta é uma metodologia de organização do local de trabalho para melhorar a eficiência e a segurança. Os 5S representam cinco palavras japonesas: Seiri (Classificar),Seiton (Organizar),Seiso (Limpar),Seiketsu (Padronizar) e Shitsuke (Manter).

Heijunka: Este é um conceito de nivelamento de produção que visa suavizar a quantidade e a variedade de itens produzidos para minimizar flutuações na demanda.

Kanban: Este é um sistema de sinalização visual que controla a produção de acordo com a demanda real e não com as previsões. O objetivo é evitar a superprodução e o desperdício.

💡 Leia mais sobre esses conceitos:

Conclusão

O Takt Time é uma ferramenta poderosa para alinhar a produção com a demanda do cliente, reduzindo desperdícios e melhorando a eficiência. Compreender e aplicar corretamente essa ferramenta, juntamente com outros conceitos do Sistema Toyota de Produção, pode transformar significativamente a operação de sua fábrica, tornando-a mais competitiva e responsiva às necessidades do mercado.

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Formada em Jornalismo e pós-graduada em Assessoria de Imprensa, Gestão de Comunicação e Marketing, atua como coordenadora de marketing na Viasoft Korp.

ARTIGOS RELACIONADOS

PODC: o que é e como aplicar

10 de junho de 2024

Continuar lendo

EIP: tudo sobre Enterprise Intelligence Platform

03 de junho de 2024

Continuar lendo