MTTR: entenda o indicador de manutenção industrial

PUBLICADO POR:

Letícia GuimarãesLetícia Guimarães

PUBLICADO EM:

12 de setembro de 2023

A manutenção de equipamentos é uma parte muito importante da indústria. Por isso, você precisa conhecer indicadores, como o MTTR, para medir e gerenciar a efetividade da sua produção.

A gestão de manutenção exige o uso de métricas para assegurar o desempenho dos processos. No mundo em que vivemos, já não temos como trabalhar sem o uso de dados para avaliar a qualidade das nossas ações. Afinal, não há espaço para palpites quando se trata de negócios.

Portanto, neste artigo, vamos explicar o que é o MTTR, além de demonstrar como você pode visualizar a manutenção no seu negócio. Vamos lá?

O que é o MTTR?

MTTR é uma sigla em inglês que significa mean time to repare. Traduzindo, ela evidencia o tempo de detectar um problema, chamada, retorno e tempo de reparo. 

Também pode ser chamada de Tempo Médio de Manutenção Corretiva. Então, trata-se de uma métrica que leva em consideração todo o intervalo de tempo para que o ativo volte a funcionar, após uma falha técnica. 

Esse indicador demonstra a facilidade de manutenção. Portanto, um alto tempo médio de reparação indica que está na hora de trocar um determinado ativo. 

Mas como realizar o cálculo do MTTR?

Para calcular o MTTR, você precisa somar os tempos de reparo. Em seguida, é preciso dividir o valor pelo número de intervenções realizadas. Assim, o resultado vai ser o tempo médio de reparo do seu equipamento.

MTTR = Soma do tempo dos reparos / nº de intervenções

Precisa de um exemplo?

Vamos supor que a sua empresa trabalha com equipamentos que funcionam por meio de correias e polias. Durante o ano, a máquina apresentou falhas em torno de 5 vezes. O responsável pela manutenção registrou o tempo de cada uma das paradas, sendo 3, 5, 8, 4 e 6 horas. 

No caso acima, o seu cálculo seria o seguinte:

MTTR = (3 + 5 + 8 + 4 + 6) / 5 = 5,2h.

Com isso, você sabe que o tempo médio de reparo é de 5,2 horas.

Para que servem indicadores como o MTTR?

mttr

A partir do momento em que você sabe o tempo médio dos reparos, pode se organizar de forma mais eficiente para as manutenções corretivas. Afinal, o indicador demonstra a capacidade de reparo de um equipamento.

O setor de manutenção do negócio pode usar esse parâmetro para planejar outros pontos. É possível avaliar as condições do equipamento, por meio do tempo de reparo, quantidade de intervenções necessárias e o seu impacto na produção.

Como a indústria depende de máquinas e equipamentos para a sua produtividade, você precisa garantir um bom funcionamento destes para evitar paradas. Além disso, com esse cuidado, você reduz o custo de manutenção com trocas de peças ou quebra de componentes.

Sendo assim, quanto menor o MTTR, melhor para a sua empresa. Isso significa que os reparos não demoram e a máquina logo estará disponível novamente.

Porém, como se trata de um cálculo de divisão, pode ser que a queda do MTTR aconteça devido ao aumento no número de falhas.

Nesse caso, temos um indício de que as manutenções corretivas não estão funcionando, consumindo tempo e dinheiro do seu negócio.

Qual é o melhor tipo de manutenção para a indústria?

Há três tipos de manutenções que você pode realizar no seu negócio: corretiva, preventiva e preditiva. Cada uma delas é recomendada para resolver problemas diferentes. Por isso, continue lendo para diferenciá-las e saber o melhor tipo para a sua indústria.

Manutenção corretiva

As manutenções corretivas acontecem quando um equipamento ou máquina apresenta um problema. Desse modo, acaba servindo como uma forma de resolver rapidamente a situação, embora nem sempre encontre a causa da parada de forma mais aprofundada.

Ela costuma ser reativa, porque ocorre após a falha, mas também pode ser proativa, quando se realizam intervenções programadas em equipamentos ou sistemas que apresentam desgaste.

Esse tipo de abordagem pode ser mais custosa para o negócio e menos eficiente. Além disso, pode causar riscos para a segurança no ambiente de trabalho e a perda de produtividade com as interrupções.

Manutenção preventiva

A manutenção preventiva é uma abordagem mais planejada, que acontece antes da falha de um equipamento. Dessa forma, exige a realização de inspeções e reparos periódicos, programados com intervalos de tempo pré-definidos e com o uso de indicadores de desgaste do equipamento.

Possui o objetivo de evitar falhas e aumentar a vida útil da máquina ou equipamento. Portanto, alguns de seus benefícios são a redução de custos, prevenção de perdas na produção e maior segurança para os trabalhadores.

Manutenção preditiva

A manutenção preditiva dá um passo à frente, utilizando tecnologias de monitoramento, como sensores que coletam dados para entender quando o equipamento precisa de reparo.

Logo, a abordagem analisa dados em tempo real, para compreender as tendências de desempenho, prevenir falhas e, então, programar a manutenção preventiva.

Essa inserção de lógicas da indústria 4.0 na manutenção permite que as empresas adotem uma abordagem mais proativa, em vez de aguardar a ocorrência de falhas.

Qual é a diferença entre MTTR e MTBF?

Tanto o MTTR quanto o MTBF são indicadores de manutenção que auxiliam a mensurar a disponibilidade de um equipamento. Contudo, o objetivo do MTBF é medir a confiabilidade da máquina, calculando o tempo médio entre as falhas.

Como melhorar o MTTR?

Para melhor o tempo de reparo, é necessário diminuir o número de falhas e não simplesmente realizar os consertos mais rapidamente. Confira algumas medidas:

  • Investir em práticas para aumentar a confiabilidade do equipamento.
  • Realizar o monitoramento de equipamentos para aumentar o controle dos processos industriais.
  • Tomar decisões baseadas em dados para programar manutenções preventivas.
  • Evitar comprar peças pelo preço mais baixo possível e, sim, por sua qualidade.
  • Trazer a expertise do setor de manutenção para o processo de compras.
  • Adotar um sistema de gestão (ERP) para integrar dados e melhorar as decisões.

Como melhorar a eficiência da indústria?

A produção industrial depende dos recursos corretos para garantir a produtividade. Sendo assim, o monitoramento do negócio por meio de sistemas e indicadores tende a otimizar os processos e melhorar a eficácia dos procedimentos.

O uso de indicadores como MTTR, MTBF, OEE, entre outros, só funciona em negócios que entendem que a manutenção é uma atividade estratégica.

Por isso, continue aprendendo sobre gestão da produção no blog Korp e para aumentar o crescimento da sua indústria. Veja estes outros artigos:

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Letícia Guimarães é professora, publicitária e mestre em Comunicação (UFPR).

ARTIGOS RELACIONADOS

Efeito chicote: o que é e seus impactos

27 de dezembro de 2023

Continuar lendo

Fundição: entenda esse processo da metalurgia

25 de dezembro de 2023

Continuar lendo