Cobots: você já conhece os robôs colaborativos?

PUBLICADO POR:

Letícia GuimarãesLetícia Guimarães

ATUALIZADO EM:

12 de Setembro de 2023

O robô colaborativo ou cobot é criado para interagir com pessoas no ambiente de trabalho. Então, se você achava que ainda estava longe de ter um parceiro robótico ao seu lado, saiba que isso já é uma realidade.

Conforme a automação aumenta em indústrias, novas tecnologias surgem para reduzir o risco de acidentes e erros em atividades mecânicas e repetitivas. Para isso, os cobots foram desenvolvidos.

Neste artigo, vamos conhecer os robôs colaborativos e as suas aplicações, para entender as inovações na robótica aplicada. Vamos lá?

O que é um cobot ou robô colaborativo?

O cobot foi feito para interagir com humanos em espaços de trabalho e o termo foi utilizado pela primeira vez em 1999. A palavra é a união de “colaboração” e “robot”, evidenciando o principal propósito dessa inovação.

Os robôs colaborativos possuem dois propósitos principais:

  • Colaborar: ajudando pessoas e interagindo com os operários.
  • Automatizar: realizando tarefas de automação e elevando a produtividade do negócio.

Sendo assim, eles foram desenhados para trabalhar junto com as pessoas. Na robótica tradicional, os maquinários costumam ser robustos e precisam ser isolados para não apresentar riscos aos funcionários.

Por isso, os cobots são considerados uma inovação. Eles possuem sensores e dispositivos para garantir a segurança de quem trabalha junto com eles.

Você encontra cobots com mais facilidade em atividades que envolvem trabalhos repetitivos, como empacotamento, montagem, parafusagem, soldagem etc.

Outra possibilidade de uso são as operações que exigem esforço físico, pois evitam riscos aos colaboradores.

Apesar de a invenção ser recente, o conceito de robô colaborativo é antigo, pois o objetivo sempre foi a colaboração entre ser humano e máquina. Talvez você se lembre de desenhos animados, como Os Jetsons, que já brincavam com a ideia de que, no futuro, teríamos robôs integrados às nossas atividades diárias.

Quais são as diferenças entre os cobots e os robôs tradicionais?

O primeiro cobot foi criado em 2008, pela Universal Robots. Ele tinha a forma de um braço robótico articulado. Antes disso, os robôs tradicionais eram os únicos presentes nas fábricas, mas o cenário vem mudando com os investimentos no setor.

Mas quais são as diferenças entre um cobot e um robô tradicional?

A primeira é que, com um cobot, uma pessoa sem experiência com programação consegue configurar e manusear a interface interativa. Por exemplo, movendo o braço robótico por meio da visualização 3D, ao tocar nas setas de um tablet.

Outra diferença é que a implantação pode ser rápida, devido ao princípio de facilitar a instalação, permitindo que operários não treinados também consigam desembalar e programar tarefas simples em 1 hora.

A flexibilidade dos cobots também evidenciam contrastes em relação à robótica tradicional, pois eles costumam ser leves e facilmente realocados sem precisar fazer grandes alterações no layout da produção.

O que um cobot pode fazer na fábrica?

cobot

O robô colaborativo tem o propósito de liberar os colaboradores das tarefas mais repetitivas e perigosas. Sendo assim, eles podem realizar o mesmo movimento durante várias horas, com a mesma precisão. Também podem operar em atividades não ergonômicas, liberando os operários de riscos de saúde devido a movimentos repetitivos, aplicação de força na manipulação de cargas e posturas forçadas.

Os cobots são um dos segmentos de maior crescimento na automação industrial. Dados da Robotic Industries Association (RIA) indicam que, em 2025, eles vão se multiplicar por dez até chegar a 34% das vendas de robôs industriais. Afinal, o investimento em inteligência artificial e machine learning são duas tendências que continuam crescendo no uso de tecnologia na indústria.

Como os cobots colaboram com trabalhadores e equipamentos?

Os braços robóticos conseguem colaborar na realização de tarefas de duas formas:

  • Comunicação com outros equipamentos: partilhando tarefas com outros cobots e equipamentos periféricos no processo de produção.
  • Interação com colaboradores: por meio de sistemas de avisos ou até a entrega de peças e produtos nas mãos de um operário.

Quais são as vantagens dos robôs colaborativos?

Os cobots oferecem várias vantagens à fábrica. Confira algumas delas:

Operação contínua

Os robôs colaborativos conseguem trabalhar por horas, ultrapassando até o período da jornada de trabalho. Desse modo, eles conseguem continuar com suas programações de forma autônoma por 24 horas ao dia.

Reduz lesões no ambiente de trabalho

Uma vez que os cobots substituem pessoas em tarefas mecânicas ou perigosas, o risco de acidente de trabalho cai consideravelmente. Assim, é possível reduzir lesões por esforço repetitivo, manuseio de peças pesadas, exposição a gases nocivos e objetos cortantes.

Aumento da velocidade de produção

Com a automação, seus produtos vão chegar mais rápido ao mercado, fazendo com que  seu negócio ganhe vantagem competitiva em relação aos competidores.

Redução de custos operacionais

Como a robótica colaborativa auxilia na redução de erros em tarefas complexas e repetitivas, também é possível aumentar a produção sem realizar novas contratações, garantindo a qualidade nos processos.

Aplicações dos cobots na indústria

Os robôs colaborativos agregam valor aos diversos setores da indústria, aumentando a eficiência e a produtividade do negócio. Veja alguns exemplos de aplicações na indústria!

Linha de montagem

Eles podem aparecer nas linhas de montagem, aplicando rebites em uma série de peças por meio do braço robótico. Ao detectarem a entrada de um ser humano no raio de ação, eles conseguem reduzir a velocidade do movimento para não se tornarem um perigo para as pessoas.

A partir do momento em que a pessoa está em uma distância segura novamente, o cobot volta ao seu trabalho em velocidade anteriormente programada.

Além disso, os robôs colaborativos também podem monitorar protocolos de segurança e inspecionar a qualidade dos produtos.

Logística

O uso de cobots pode aumentar a eficiência na automação da classificação, embalagem, movimentação e entrega de itens. Com isso, reduzem os custos de mão de obra, além de garantir mais precisão e velocidade nas entregas.

Continue aprendendo sobre a tecnologia na produção industrial

Para saber mais sobre a inovação na indústria, continue lendo o Blog Korp. Assim, você fica sabendo das principais tecnologias que podem aumentar a produtividade da sua fábrica. Confira também estes outros artigos: 

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Letícia Guimarães é professora, publicitária e mestre em Comunicação (UFPR).

ARTIGOS RELACIONADOS

EIP: tudo sobre Enterprise Intelligence Platform

03 de junho de 2024

Continuar lendo

Kaizen: o que é e como aplicar na indústria

24 de maio de 2024

Continuar lendo