Gestão da matéria-prima: guia completo

PUBLICADO POR:

Giovanna CipulloGiovanna Cipullo

ATUALIZADO EM:

18 de Outubro de 2023

Desde a manufatura até a produção de alimentos, a gestão da matéria-prima desempenha um papel fundamental em qualquer indústria. A maneira como uma empresa gerencia seus materiais pode ter um impacto direto na eficiência operacional, nos custos de produção e na qualidade do produto final. 

Neste artigo, exploraremos o que é matéria-prima, a evolução da gestão de matéria-prima ao longo do tempo e os benefícios de uma gestão eficaz. Além disso, aqui você encontrará um guia passo a passo para o controle de matéria-prima e como a tecnologia pode ser uma grande aliada neste processo. 

O que é matéria-prima?

Matéria-prima refere-se aos recursos básicos e não processados que são utilizados na fabricação de produtos. Ela pode assumir várias formas, dependendo da indústria, e incluir matérias-primas naturais, como minerais, madeira, petróleo e alimentos, bem como matérias-primas processadas, como metais refinados, plásticos e produtos químicos. 

Em essência, a matéria-prima é o ponto de partida para a produção de bens e produtos finais.

A importância da matéria-prima varia de acordo com a indústria. Em setores como a indústria automobilística, o aço é uma matéria-prima crítica, enquanto na indústria de alimentos, ingredientes como grãos e especiarias são essenciais. 

Portanto, o gerenciamento eficaz desses recursos é fundamental para atender à demanda do mercado, manter os custos sob controle e garantir a qualidade do produto final.

Como a gestão de matéria-prima evoluiu?

A gestão de matéria-prima tem raízes profundas na história da produção industrial. No início, as práticas de gestão eram rudimentares, com empresas armazenando matéria-prima em instalações simples e contando com registros manuais. À medida que as indústrias cresceram e se tornaram mais complexas, a necessidade de uma gestão mais sofisticada surgiu.

Com o tempo, as práticas de gestão de matéria-prima evoluíram para incluir métodos mais avançados de rastreamento, armazenamento e planejamento. A introdução de códigos de barras e tecnologias de identificação por radiofrequência (RFID) revolucionou o rastreamento e a gestão de estoque. Além disso, sistemas de gestão de estoque e sistemas ERP (Enterprise Resource Planning) tornaram-se fundamentais para a gestão eficaz de matéria-prima.

As primeiras tecnologias desempenharam um papel importante na gestão de matéria-prima. Por exemplo, na Revolução Industrial, a mecanização das fábricas exigia uma gestão mais precisa dos recursos, levando ao desenvolvimento de sistemas de controle de estoque mais avançados. Hoje, a tecnologia continua a impulsionar a eficiência nas operações de controle de matéria-prima.

Benefícios de uma boa Gestão de Matéria-Prima

Uma boa gestão de matéria-prima oferece uma série de benefícios que impactam diretamente o desempenho e o sucesso de uma empresa. Desse modo, alguns dos principais benefícios incluem:

Aumento da Eficiência Operacional

Ao otimizar o processo de aquisição, armazenamento e distribuição de matéria-prima, as empresas podem reduzir o tempo de inatividade e melhorar a utilização de recursos.

Redução de Desperdícios

O controle adequado de estoque e a gestão de prazos de validade ajudam a minimizar o desperdício de matéria-prima, reduzindo custos e impactos ambientais.

Minimização de Custos

Uma gestão eficaz de matéria-prima pode levar a compras mais inteligentes, negociações melhores com fornecedores e uma cadeia de suprimentos mais eficiente.

Melhoria na Qualidade do Produto Final

Ao garantir que a matéria-prima atenda aos padrões de qualidade, as empresas podem entregar produtos finais de maior qualidade aos clientes.

Cumprimento de Regulamentações e Normas

Em setores regulamentados, como o farmacêutico e o alimentício, a gestão adequada da matéria-prima é essencial para atender aos requisitos legais.

Guia para uma gestão de matéria-prima eficiente

O controle eficaz da matéria-prima é essencial para manter a produção industrial eficiente e os custos sob controle. Por isso, preparamos um guia com o passo a passo para finalmente dar início a uma gestão eficiente. 

1. Identificação e Classificação

O primeiro passo é identificar e classificar todas as matérias-primas que serão usadas na produção. Cada tipo de matéria-prima deve ser claramente rotulado e catalogado para facilitar o rastreamento. Certifique-se de que todos os membros da equipe estejam familiarizados com os diferentes tipos de matéria-prima e suas características.

2. Aquisição e Recebimento

Ao receber novas remessas de matéria-prima, é fundamental realizar um processo de recebimento cuidadoso. Portanto, siga estas etapas:

  • Verificação de Quantidade: Conte e verifique se a quantidade recebida corresponde ao pedido.
  • Inspeção de Qualidade: Realize uma inspeção visual para garantir que a matéria-prima esteja em boas condições, sem danos ou contaminação.
  • Documentação: Mantenha registros detalhados de todas as entregas, incluindo números de lote, datas de validade e informações do fornecedor.

3. Armazenamento Adequado

gestao-de-materia-prima

O armazenamento adequado da matéria-prima é crucial para evitar perdas e garantir a qualidade. Siga estas diretrizes:

  • Localização Designada: Atribua locais específicos de armazenamento para cada tipo de matéria-prima.
  • Controle de Temperatura e Umidade: Mantenha registros das condições ambientais de armazenamento, especialmente se a matéria-prima for sensível a esses fatores.
  • Rotatividade de Estoque: Implemente o princípio “primeiro a entrar, primeiro a sair” (FIFO) para evitar a expiração de produtos.

4. Rastreamento e Monitoramento

Utilize a tecnologia a seu favor para rastrear e monitorar as matérias-primas de maneira eficaz:

  • Códigos de Barras e RFID: Coloque etiquetas em cada item com códigos de barras ou utilize a tecnologia RFID para facilitar o rastreamento.
  • Sistemas de Informação: Utilize um sistema de informação ou um software de gestão de estoque para registrar todas as movimentações de matéria-prima.
  • Alertas de Estoque Baixo: Configure alertas para serem notificados quando os níveis de estoque estiverem baixos, a fim de evitar interrupções na produção.

5. Uso Planejado

Planejar o uso da matéria-prima com antecedência é essencial para evitar desperdícios e gargalos na produção:

  • Previsão de Demanda: Baseie-se em dados históricos e projeções de demanda para planejar as quantidades necessárias de cada matéria-prima.
  • Pedidos Programados: Faça pedidos programados aos fornecedores para garantir que a matéria-prima esteja disponível quando necessário.
  • Monitoramento em Tempo Real: Utilize sistemas de monitoramento em tempo real para ajustar o uso de matéria-prima conforme necessário.

6. Descarte e Reciclagem Responsável

A gestão de resíduos de matéria-prima deve ser realizada de maneira responsável e sustentável:

  • Reciclagem: Identifique oportunidades de reciclagem de resíduos de matéria-prima sempre que possível.
  • Descarte Conforme as Regulamentações: Cumpra todas as regulamentações locais e ambientais para o descarte de resíduos de matéria-prima.

Seguindo este guia passo a passo, você poderá contribuir significativamente para a gestão eficaz de matéria-prima em uma fábrica. Isso resultará em uma produção mais eficiente, redução de custos e maior qualidade dos produtos finais.

Além disso, o uso de tecnologia, como sistemas de informação e rastreamento, será fundamental para o sucesso desse processo de controle.

Fazer a gestão de matérias-primas de uma indústria inteira pode parecer um desafio. E certamente será muito mais difícil alcançar a eficiência real sem a ajuda de tecnologias especializadas. 

É aqui que o sistema de gestão aparece. Um ERP (Enterprise Resource Planning) é uma poderosa ferramenta que pode ser um aliado fundamental no controle eficaz de matérias-primas nas indústrias.

Por integrar uma variedade de tecnologias e funcionalidades, o software reúne informações e processos em um sistema centralizado, proporcionando uma gestão abrangente e eficiente das matérias-primas. Explore como o sistema ERP pode ser uma peça-chave na otimização do controle de matérias-primas:

Centralização e Integração de Dados e Processos

Um ERP agrega todas as informações relacionadas a matérias-primas em um único sistema, tornando mais fácil o acesso às informações essenciais para gestores e operadores industriais.

Essa integração elimina a necessidade de entrada manual de dados, reduz erros e evita ruídos de comunicação, já que com o ERP todos os setores da indústria estarão interligados e operando em sintonia.

Rastreamento Preciso com Códigos de Barras e RFID

Integrar sistemas de identificação por códigos de barras e tags RFID ao ERP possibilita o rastreamento de matérias-primas individualmente. Isso assegura um controle preciso desde o momento do recebimento até a utilização na produção.

Com o ERP ideal você também tem auxílio nesta etapa do processo.

Gestão de Estoque Avançada

Os módulos de gestão de estoque em um ERP permitem definir parâmetros como níveis de estoque mínimo e máximo. O sistema gera alertas automáticos quando os níveis de estoque atingem pontos críticos, facilitando a tomada de decisões oportunas.

Análise de Dados e Previsão de Demanda

A análise de dados e previsão de demandas é uma das coisas mais importantes na hora de realizar a gestão de matérias-primas. Por isso, um bom ERP já conta com uma boa ferramenta de MRP (Material Requirements Planning). Vamos explorar como o MRP auxilia nesses processos:

Coleta de Dados Históricos

O MRP inicia a análise de dados coletando informações históricas sobre a demanda de matérias-primas e produtos finais. Ele registra dados de vendas, produção, consumo de matérias-primas e movimentações de estoque ao longo do tempo.

Identificação de Padrões e Tendências

Com base nos dados históricos, o MRP utiliza algoritmos de análise estatística para identificar padrões e tendências. Isso inclui reconhecer sazonalidades, variações cíclicas e flutuações na demanda.

Previsão de Demanda Futura

Usando os padrões identificados, o MRP gera previsões de demanda futura. Ele calcula as quantidades prováveis de matérias-primas necessárias para atender às futuras ordens de produção e vendas.

Ajuste de Parâmetros

Os usuários do sistema podem ajustar os parâmetros do MRP com base em informações adicionais, como eventos sazonais especiais, mudanças nas estratégias de marketing ou lançamentos de novos produtos.

Planejamento de Produção e Compras

Com as previsões de demanda em mãos, o MRP ajuda a planejar a produção e as compras de matérias-primas de acordo com as necessidades previstas. Ele calcula quando e quanto reabastecer o estoque com base nas ordens de produção planejadas e nas datas de entrega esperadas.

Otimização de Estoque:

O MRP otimiza os níveis de estoque, evitando excessos e escassez. Ele sugere os níveis ideais de estoque de segurança com base na incerteza das previsões.

Redução de Custos

Ao prever com mais precisão a demanda, o MRP reduz a necessidade de estoques excessivos, o que economiza em custos de armazenamento e capital de giro. Além disso, ele ajuda a evitar a falta de matérias-primas, que pode resultar em custos de produção mais elevados.

Agilidade na Resposta às Mudanças

O MRP permite que as empresas ajustem rapidamente seus planos de produção e compras quando ocorrem variações na demanda. Isso ajuda a evitar atrasos na entrega de produtos aos clientes.

Acesso Remoto e Mobilidade

A capacidade de acesso remoto permite que operadores e gestores acessem informações críticas em tempo real, mesmo quando estão longe do local central. Desse modo, a mobilidade é particularmente útil para inspeções de estoque e ajustes no chão de fábrica.

Segurança e Rastreamento de Lote

Um ERP pode rastrear o histórico de lotes de matérias-primas, garantindo a segurança dos produtos. Isso é fundamental em casos de recalls ou para garantir a qualidade dos produtos finais.

Automação de Processos

A automação de processos, como o controle de temperatura e umidade em ambientes de armazenamento, pode ser implementada através do ERP, utilizando sensores e sistemas automatizados. 

Isso ajuda a manter as condições ideais para a conservação das matérias-primas.

Em resumo, o ERP ideal será capaz de abranger uma ampla gama de funcionalidades que serão fundamentais para um controle eficiente de matérias-primas. 

Conclusão

Vimos como a gestão da matéria-prima é fundamental para a indústria, pois interfere diretamente na produção, no estoque, na logística e na qualidade do produto que será entregue.

Ademais, compartilhamos um guia que você pode utilizar no seu negócio para otimizar cada etapa da gestão da matéria-prima.

Outro ponto importante é contar com uma solução, como o ERP, para automatizar a sua produção. Saiba mais sobre esta poderosa ferramenta para a indústria:

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Formada em Jornalismo e pós-graduada em Assessoria de Imprensa, Gestão de Comunicação e Marketing, atua como coordenadora de marketing na Viasoft Korp.

ARTIGOS RELACIONADOS

Kaizen: o que é e como aplicar na indústria

24 de maio de 2024

Continuar lendo

Galvanização: o que é, tipos e etapas

22 de maio de 2024

Continuar lendo