Reshoring: entenda esta tendência na logística

PUBLICADO POR:

Letícia GuimarãesLetícia Guimarães

ATUALIZADO EM:

18 de Setembro de 2023

Você sabia que o reshoring tem sido uma tendência na logística? O conceito, no contexto empresarial, representa o retorno das indústrias para o país de origem.

Muitas empresas estão optando por voltar à sua terra natal, em um contexto de dificuldades em manter a sua base em outros países. Isso pode acontecer por vários motivos, como alta nas taxas de frete ou até problemas de adaptação em relação ao fuso horário e à linguagem.

Porém, vale ressaltar que essa decisão pode impactar o segmento industrial como um todo. Principalmente, com o fechamento dos portos em várias partes do mundo, os negócios começaram a pensar: será que vale a pena eu concentrar a minha produção em um único país? 

Por isso, vamos explicar o que é reshoring e as principais características dessa tendência. Continue a leitura para saber mais!

O que é reshoring?

O termo “reshoring” indica a retomada dos processos industriais em seu país de origem. Desse modo, é o contrário do “offshoring”, que se refere a passar a cadeia de suprimentos para outro território, com condições mais favoráveis ao crescimento econômico.

Sendo assim, o offshoring pode se tornar desinteressante para alguns negócios, devido a fatores como:

  • Instabilidade geopolítica a nível global: acontecimentos como a liderança mundial da China, o Brexit e a Guerra da Ucrânia.
  • Gerenciamento da supply chain: desafios na gestão devido à diferença de fuso-horário.
  • Aumento dos custos em países em desenvolvimento: com o crescimento das economias, crescem os custos trabalhistas e de distribuição.
  • Proteção do capital intelectual: necessidade de proteger o conhecimento da empresa para seu desempenho competitivo.
  • Fatores regulatórios: questões de controle de qualidade e risco da perda de direitos intelectuais ao levar o negócio para o exterior.
  • Mitigação de crises: o reshoring pode ajudar a proteger as cadeias de suprimento em caso de crises inevitáveis que geram atrasos à produção.
  • Velocidade no lançamento de novos produtos: as demandas locais podem ser atendidas com mais agilidade.
  • Incentivo à economia local: a relocação garante postos de trabalho e recursos à nação original.

Contexto econômico

Também chamado de reshoring manufacturing, começou a ter maior expressividade a partir do ano 2000, com uma crise econômica de nível global, que levou as organizações a controlarem mais os seus custos.

Nesse momento, muitas empresas deixaram a produção na China, Índia e Leste Europeu, visando reduzir os seus gastos.

No século passado, o baixo custo de mão de obra estrangeira foi um motivo para as empresas migrarem. Mas, agora, com a equiparação salarial e as despesas com logística, o custo-benefício já não é mais tão atrativo.

Nos últimos anos, grandes empresas como a Decathlon e o Accel Group têm optado pelo reshoring como uma forma de reduzir os prazos de entrega.

Além disso, o contexto de transformação digital transformou o comportamento do consumidor. Tendências como a valorização dos negócios locais estão cada vez mais fortes, assim como a busca por transparência na qualidade e rastreabilidade dos produtos.

Quais são os impactos do reshoring na indústria?

reshoring

Os países que repatriam suas indústrias ganham vários benefícios com o reshoring. Afinal, a medida proporciona o crescimento do PIB nacional, além da geração de novos empregos. Veja as principais vantagens do reshoring para os países de origem:

  • Melhoria na segurança da informação;
  • Otimização do tempo de produção e lançamento de produtos;
  • Potencialização da gestão da qualidade;
  • Melhoria nos fluxos de comunicação e fluxos de dados;
  • Redução nas taxas de turnover.

Entre as desvantagens do reshoring, podemos citar os custos na movimentação das operações de um país para o outro. No caso de grandes empresas, isso exige uma gestão logística cuidadosa. Afinal, se o planejamento não ocorrer adequadamente, os custos podem superar os benefícios.

Um exemplo de situação a analisar é a aquisição de insumos. Se os recursos necessários à produção estiverem disponíveis localmente, a realocação pode aquecer a economia doméstica. Mas, se for necessário importar materiais, pode haver prejuízo para as duas economias. 

O retorno aos locais de origem tem sido observado em larga escala. Contudo, esse movimento precisa fazer parte de um planejamento estruturado, baseado em dados para entender os prós e os contras da decisão.

Qual é a diferença entre reshoring e nearshoring?

Enquanto o reshoring remonta à volta ao país de origem, o nearshoring envolve a terceirização de serviços em países estrangeiros com características semelhantes às do país de origem.

De acordo com um levantamento realizado pela Bloomberg em apresentações de conferências com executivos, houve quase 200 menções a termos como reshoring, nearshoring e onshoring. Outros dados da Dodge Construction Network também apontam o crescimento de 116% nas instalações fabris nos Estados Unidos, boa parte referente a esse contexto.

Como otimizar a logística de um negócio?

A tecnologia é uma aliada essencial para tomar decisões que beneficiam as operações logísticas. Com uma cultura baseada em dados, é possível gerar insights para tornar processos mais ágeis e eficientes.

Um dos maiores problemas da supply chain é a falta de visibilidade das informações. Afinal, se uma carga vem da China para a América do Sul, podem ocorrer várias intercorrências, como a mudança de navio, o que pode comprometer o planejamento.

Soluções de inteligência artificial podem minimizar os impactos na cadeia logística, independente do modelo adequado. Desse modo, é necessário contar com soluções, como o ERP, que podem otimizar o tempo e reduzir custos para a sua empresa.

O Viasoft Korp ERP é um sistema de gestão empresarial que integra todas as informações do seu negócio em um único lugar, proporcionando maior visibilidade sistêmica às suas operações. Desse modo, você pode integrá-lo a soluções de planejamento da produção (MRP) e gerenciamento de armazéns (WMS) para garantir o sucesso da sua cadeia logística.

Além disso, a solução permite o cruzamento de dados com outros departamentos da indústria, como a produção e o financeiro, para extrair os melhores insights a respeito da eficácia das suas operações. Esse é um ótimo exemplo de como otimizar a logística por meio de soluções tecnológicas.

Para continuar aprendendo sobre o uso de tecnologia na logística, continue lendo estes outros artigos do blog Korp:

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Letícia Guimarães é professora, publicitária e mestre em Comunicação (UFPR).

ARTIGOS RELACIONADOS

O que é Logística Reversa, como funciona e exemplos

27 de maio de 2024

Continuar lendo

Kaizen: o que é e como aplicar na indústria

24 de maio de 2024

Continuar lendo