Refugo: entenda o que é e a gestão na indústria

PUBLICADO POR:

Letícia GuimarãesLetícia Guimarães

PUBLICADO EM:

23 de dezembro de 2023

A produção industrial é um pilar fundamental da economia global, impulsionando o progresso e a inovação. No entanto, um desafio persistente que as indústrias enfrentam é o gerenciamento eficaz dos resíduos de produção, conhecidos como refugos. 

Sendo assim, eles reduzem o potencial dos materiais para o processo produtivo, mesmo em contexto de indústria 4.0. Esses resíduos representam não apenas uma perda econômica, mas também têm impactos ambientais significativos. 

Neste artigo, exploraremos o que é o refugo industrial, além de medidas para mitigar esse problemas. Vamos lá? 

O que é refugo industrial?

Refugos, também chamados de resíduos de produção ou sucata, referem-se a materiais ou produtos que não atendem aos padrões de qualidade estabelecidos pela empresa. Esses resíduos podem surgir em diversas etapas do processo produtivo, desde a fabricação até o produto final.

Dessa forma, trata-se do material que já não pode ser aproveitado na fabricação dos produtos. A matéria-prima perde a possibilidade de processamento, pois poderia comprometer a qualidade do produto final. 

O refugo geralmente surge devido ao uso exclusivo de documentações do Desenho Assistido por Computador (CAD).

Portanto, a minimização de refugos é um fator decisivo para indústrias que buscam competitividade, qualidade e produtividade. Torna-se essencial investir em ferramentas que visam otimizar processos e reduzir perdas na cadeia produtiva.

A indústria brasileira representa 21,4% do Produto Interno Bruto (PIB),conforme dados da Confederação Nacional das Indústrias (CNI),representando 70,1% das exportações de bens e serviços, assim como 33% dos tributos federais.

Por isso, otimizar a indústria ao evitar prejuízos decorrentes de refugos implica aproveitar ao máximo os materiais para garantir a competitividade com o mercado.

Quais são os problemas gerados pelo refugo?

Os refugos na indústria representam uma série de desafios que impactam negativamente as empresas. Entre esses desafios, destacam-se:

  • Custos financeiros: o descarte inadequado de resíduos pode resultar em custos substanciais para as empresas, incluindo taxas de eliminação e perda de matéria-prima.
  • Impacto ambiental: o descarte inadequado de refugos pode contribuir para a poluição do solo e da água, além de aumentar a pegada de carbono da indústria.
  • Reputação da marca: a gestão ineficaz de resíduos pode afetar a reputação da marca, especialmente em um cenário em que os consumidores estão cada vez mais conscientes das práticas ambientais das empresas.

Como reduzir a quantidade de refugos na produção industrial?

Os desenhos presentes no Desenho Assistido por Computador (CAD) muitas vezes não refletem as modificações realizadas nos projetos durante a movimentação no setor de produção. Afinal, diversos dados das listas não são devidamente capturados por essas ferramentas, aumentando as chances de ocorrência de erros que resultam em refugos e retrabalhos.

Diante desse cenário, torna-se crucial criar e manter atualizadas as listas de materiais ou estruturas dos desenhos dos produtos, incorporando também o uso de tecnologia industrial. 

A seguir, destacam-se as práticas que podem ser adotadas para minimizar os refugos, reduzir perdas financeiras e evitar desperdícios. Conheça cada uma delas!

Documentação da estrutura do produto

É fundamental desenvolver estruturas de produtos ou listas de materiais específicas para cada tipo de peça a ser produzida. Essas informações servirão como base para diversas operações industriais, incluindo a determinação da compra de materiais. 

Dessa forma, a precisão e atualização dos dados nas listas técnicas evitam a aquisição inadequada de componentes, especialmente quando sua utilização na produção é inviável ou se o fornecedor não aceita devoluções.

Documentação e monitoramento do processo de produção

O monitoramento contínuo do processo de produção é essencial para a redução de custos, refugos e retrabalhos. Os operadores devem receber roteiros detalhados para a produção das peças, contendo instruções de trabalho atualizadas e a definição das ferramentas necessárias para cada etapa do procedimento. 

Para obter sucesso na minimização de materiais não reutilizáveis, as informações devem estar acessíveis tanto para os colaboradores envolvidos quanto para a inspeção.

Gerenciamento de mudanças e versões

Após documentar os processos de fabricação e as estruturas dos produtos, é necessário controlar as versões. Dessa forma, mudanças não podem ser implementadas sem comunicação prévia a todos os integrantes da cadeia de suprimentos e colaboradores. A colaboração eficaz entre profissionais para otimizar os procedimentos só é possível quando todos são devidamente informados.

Em resumo, essas são as principais práticas para reduzir os resíduos na indústria. Essas modificações auxiliam as equipes de planejamento e controle de produção, entre outros profissionais. Portanto, a organização é essencial para evitam o acúmulo de peças que podem se tornar refugo.

Quais são as estratégias no manejo do refugo?

Historicamente, as empresas têm adotado abordagens convencionais para lidar com refugos, incluindo a reciclagem, a reutilização e, em alguns casos, a simples eliminação. No entanto, essas estratégias muitas vezes não abordam totalmente o problema e podem ter limitações em termos de eficiência e sustentabilidade.

Felizmente, a conscientização crescente sobre questões ambientais e a busca por eficiência levaram ao desenvolvimento de soluções inovadoras para a gestão de refugos na indústria. Algumas dessas inovações incluem:

Tecnologias de reciclagem avançadas

Empresas estão investindo em tecnologias de reciclagem mais avançadas para extrair o valor máximo dos refugos. Processos como a reciclagem química oferecem uma abordagem mais eficaz para transformar resíduos em matéria-prima utilizável.

Design sustentável 

Muitas empresas estão adotando abordagens de design que minimizam a geração de refugos desde o início. Isso inclui o uso de materiais recicláveis, a simplificação de processos de produção e a incorporação de práticas de economia circular.

Inteligência artificial e big data

A implementação de tecnologias como inteligência artificial e análise de dados em tempo real permite às empresas prever e prevenir a geração de refugo. Isso otimiza os processos de produção, reduzindo a probabilidade de defeitos.

Automação industrial

A automação industrial possibilita a verificação contínua de inúmeros detalhes em produtos, desde peças pequenas até embalagens, de forma rápida e altamente eficiente. Nesse contexto, tanto os sensores de visão industrial quanto as câmeras projetadas especificamente para ambientes industriais desempenham um papel crucial na supervisão abrangente de todo o processo, empregando tecnologia de ponta.

Os sensores têm a capacidade de identificar se as peças de um produto na esteira estão corretamente fixadas, bem como de examinar vários pontos do item simultaneamente, localizando componentes dispostos de forma irregular, como parafusos e porcas.

As câmeras, por sua vez, representam um recurso excepcional, fornecendo imagens em alta resolução da linha de produção e sendo utilizadas para verificar códigos, aprimorando a rastreabilidade de todos os itens fabricados. Além disso, destaca-se o leitor de código de barras portátil, permitindo a leitura rápida e confiável de etiquetas, placas de circuito, peças metálicas e diversos outros elementos. Essas soluções avançadas no campo da visão industrial contribuem significativamente para aprimorar a eficiência e a qualidade dos processos produtivos.

Como a tecnologia pode otimizar a produção industrial?

A gestão eficaz de refugos na indústria é essencial não apenas para a sustentabilidade ambiental, mas também para o sucesso econômico a longo prazo das empresas. 

A adoção de estratégias inovadoras, incluindo tecnologias avançadas, design sustentável e a aplicação de inteligência artificial, está transformando a maneira como as indústrias encaram e lidam com esse desafio. Ao priorizar práticas sustentáveis, as empresas não apenas reduzem seu impacto ambiental, mas também fortalecem sua posição no mercado, garantindo um futuro mais resiliente e responsável.

Para saber mais sobre o uso da tecnologia na produção industrial, continue lendo o blog Korp:

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Letícia Guimarães é professora, publicitária e mestre em Comunicação (UFPR).

ARTIGOS RELACIONADOS

Efeito chicote: o que é e seus impactos

27 de dezembro de 2023

Continuar lendo

Fundição: entenda esse processo da metalurgia

25 de dezembro de 2023

Continuar lendo