RFID: o que é essa tecnologia?

PUBLICADO POR:

Letícia GuimarãesLetícia Guimarães

PUBLICADO EM:

30 de novembro de 2023

RFID é uma sigla para Radio-Frequency Identification, uma tecnologia que usa sinais de radiofrequência para auxiliar no processo de identificação de objetos e mercadorias.

Na era da informação, a rastreabilidade é um elemento-chave para o sucesso nos negócios. Empresas de diversos setores têm adotado tecnologias inovadoras para aprimorar seus processos e, nesse contexto, a tecnologia RFID (Radio-Frequency Identification) se destaca. 

Este artigo explora o universo do RFID, suas aplicações, benefícios e como essa tecnologia está transformando a gestão de cadeias de suprimentos, varejo e outros setores. Vamos lá?

O que é RFID?

O RFID é uma tecnologia de identificação automática que utiliza sinais de radiofrequência para identificar, rastrear e gerenciar objetos, animais ou pessoas. Desse modo, consiste em etiquetas RFID (tags) que contêm informações eletrônicas e leitores que emitem sinais para interagir com essas etiquetas. 

Diferentemente dos códigos de barras, as etiquetas RFID não precisam estar dentro do campo de visão direto do leitor, tornando o processo de identificação mais rápido e eficiente.

Como funciona o RFID?

Um sistema RFID elementar é composto por uma etiqueta (tag) que transmite dados a um leitor por meio de uma antena. Sendo assim, a etiqueta pode assumir duas formas: passiva ou ativa.

A etiqueta RFID passiva não requer alimentação de bateria e disponibiliza as informações armazenadas em seu circuito quando é alcançada pelo sinal do leitor. Embora seja uma opção relativamente econômica, ela apresenta um alcance limitado.

Por outro lado, a etiqueta RFID ativa possui um chip para armazenamento de dados, uma bateria e um transmissor que possibilita um alcance maior em comparação com a versão passiva. Entretanto, seu custo é mais elevado.

Os leitores emitem sinais de radiofrequência para ativar as etiquetas nas proximidades. Uma vez ativadas, as etiquetas respondem ao leitor transmitindo suas informações armazenadas.

Além disso, as informações coletadas pelos leitores são processadas por software de gerenciamento, permitindo que as empresas monitorem e controlem seus ativos de forma eficiente.

A empresa RFID4U explica que a operação do RFID pode ocorrer em diversas faixas de frequência. As faixas mais comuns incluem:

  • Baixa frequência (LF): 125 KHz a 134 KHz
  • Alta frequência (HF): 13,56 MHz
  • Frequência Muito Alta (VHF): 433 MHz
  • Frequência Ultra-Alta (UHF): 860 MHz a 960 MHz
  • Micro-ondas: 2,45 GHz ou 5,4 GHz

De acordo com a frequência utilizada, o alcance e a taxa de transferência de dados de uma transmissão via RFID podem variar. Por exemplo, uma comunicação via UHF pode atingir até 10 metros de distância, transmitindo dados a uma velocidade de 40 Kb/s.

sistema-rfid

Qual é a velocidade do sistema RFID?

A velocidade de transferência de dados em sistemas RFID geralmente é inferior a 10 Kb/s em frequências baixas, mas pode atingir até 640 Kb/s em operações UHF. Em frequências mais altas e quando a etiqueta e o leitor estão a poucos centímetros de distância, a taxa de envio de dados pode ser ainda maior.

Normalmente, uma transmissão via RFID é realizada com uma latência inferior a 100 milissegundos (ms) e com um volume de dados reduzido, fatores que tornam a tecnologia viável mesmo quando a taxa de transferência é relativamente baixa.

O RFID é uma tecnologia segura?

O uso de criptografia e mecanismos de autenticação impede ou dificulta a captura de dados caso uma transmissão RFID seja interceptada por terceiros.

Adicionalmente, soluções de segurança incluem a aplicação de bloqueadores de sinal para evitar que a transmissão alcance áreas não desejadas, assim como a implementação de mecanismos de controle de acesso para prevenir a entrada de pessoas não autorizadas em ambientes equipados com sistemas RFID.

Quais são as aplicações do RFID?

Gestão de Cadeia de Suprimentos

No ambiente empresarial, a gestão de cadeia de suprimentos é uma área onde o RFID tem um impacto significativo. Desde a fabricação até a distribuição, o RFID proporciona visibilidade em tempo real dos produtos em trânsito, reduzindo os riscos de perdas e aprimorando a eficiência logística.

Varejo e Controle de Inventário

No varejo, o RFID revoluciona o controle de inventário. Com a capacidade de escanear múltiplas etiquetas simultaneamente e sem a necessidade de linha de visão, as lojas podem realizar inventários mais frequentes e precisos, evitando rupturas de estoque e melhorando a experiência do cliente.

Automação de Processos Industriais

Em ambientes industriais, o RFID é empregado para rastrear ativos, monitorar o status de equipamentos e automatizar processos. Portanto, resulta em operações mais eficientes, redução de erros e maior segurança.

Logística e Transporte

No setor de transporte e logística, o RFID é utilizado para rastrear remessas em tempo real. Assim, proporciona maior visibilidade da localização dos produtos, reduzindo a probabilidade de extravios e aprimorando a eficiência na entrega.

Saúde e Cuidados com Animais

Na área da saúde, o RFID é aplicado para rastrear medicamentos, equipamentos médicos e até mesmo para identificação de pacientes. No cuidado com animais, especialmente em fazendas e ambientes veterinários, o RFID é usado para monitorar a saúde e o movimento de animais.

Quais são os benefícios do RFID?

Eficiência operacional

A automação proporcionada pelo RFID resulta em maior eficiência operacional. Dessa forma, processos que antes demandavam tempo e recursos significativos agora podem ser realizados de forma mais rápida e precisa.

Redução de erros

A precisão na leitura das etiquetas reduz significativamente os erros associados à entrada manual de dados. Com isso, é crucial em setores onde a precisão é essencial, como na área da saúde e na produção industrial.

Visibilidade em tempo real

A capacidade de monitorar ativos em tempo real proporciona às empresas uma visibilidade sem precedentes em suas operações. Portanto, permite uma tomada de decisão mais rápida e informada.

Custos operacionais reduzidos

A automação e a eficiência resultantes da implementação da solução geralmente levam a uma redução significativa nos custos operacionais. Isso é especialmente evidente em setores com cadeias de suprimentos complexas.

Quais são os desafios para a aplicação do RFID?

Apesar das várias vantagens do RFID, relacionadas à automação, existem alguns desafios relacionados à aplicação desta tecnologia:

Custos iniciais

A implementação inicial do RFID pode envolver custos significativos, incluindo a aquisição de leitores, etiquetas e sistemas de software. No entanto, muitas empresas consideram esses investimentos como estratégicos a longo prazo.

Segurança e privacidade

A coleta de dados em grande escala levanta preocupações sobre segurança e privacidade. Por isso, empresas que implementam a solução devem adotar medidas rigorosas para proteger as informações e garantir conformidade com as regulamentações de privacidade.

Padronização

A falta de padronização na tecnologia pode ser um desafio, especialmente em setores com cadeias de suprimentos globais. Assim, esforços contínuos para padronizar a tecnologia são necessários para promover a interoperabilidade.

Conclusão

O RFID é uma ferramenta que aprimora a eficiência operacional e a visibilidade nos negócios. Sua capacidade de rastrear e identificar objetos em tempo real oferece benefícios significativos em diversos setores industriais. 

Desse modo, conhecer as principais tecnologias que envolvem a cadeia de suprimentos e a logística é essencial para o crescimento da indústria. Para continuar aprendendo sobre o tema, leia o blog Korp:

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Letícia Guimarães é professora, publicitária e mestre em Comunicação (UFPR).

ARTIGOS RELACIONADOS

Efeito chicote: o que é e seus impactos

27 de dezembro de 2023

Continuar lendo

Fundição: entenda esse processo da metalurgia

25 de dezembro de 2023

Continuar lendo