Como funciona o Plano Mestre de Produção (MPS)?

PUBLICADO POR:

Viasoft Korp ERPViasoft Korp ERP

PUBLICADO EM:

09 de fevereiro de 2021

O Plano Mestre de Produção, ou MPS, é uma fase do processo produtivo dentro da indústria. O seu objetivo é avaliar a capacidade produtiva em um determinado período de tempo. Além disso, o MPS permite que a equipe melhore a capacidade operacional e aumente a lucratividade. Com ele, tem-se uma visão assertiva de processos a médio e longo prazo.

Otimizar o tempo no dia a dia é um desafio. Por isso, é uma solução essencial para empresas que precisam estipular metas em prazos para atender as exigências de clientes. Quer compreender como funciona e como fazer um MPS? No artigo, contamos tudo isso a você. Confira!

Como funciona o Plano Mestre de Produção (MPS) na indústria?

plano-mestre-de-producao

 

Primeiramente, explicamos o que é o MPS. O plano mestre de produção (MPS) é um arquivo que apresenta a quantidade e os prazos de produção, considerando o planejamento de vendas e operações. Outros itens que entram no documento são: produtos disponíveis no estoque e demandas. Nesse sentido, o MPS ajuda na administração de recursos e demandas de produtos finais, geralmente, considerando o período de 1 ano.

O plano mestre de produção atua na análise bruta da capacidade produtiva e recursos utilizados na produção. Sendo assim, tem influência no fluxo produtivo, conforme as previsões e necessidades daquele período.

A técnica contribui para a priorização das ordens de serviço e otimização da capacidade operacional. Com o plano, todas as atividades podem ser avaliadas pelos gestores, definindo prioridades para conseguir maior lucratividade.

Como fazer um MPS?

Nem tudo o que foi planejado sai como o previsto. Desse modo, o MPS ajuda a diminuir possíveis falhas e reverter fatores imprevisíveis. Para construir o seu plano, atente-se às seguintes etapas:

  1. Preveja as demandas

Em primeiro lugar, faça a previsão de quanto a sua empresa venderá em um determinado período. Com isso, você pode estruturar metas de produção que vão dar conta da demanda sem que haja faltas ou excessos de produtos. 

Em paralelo, lembre-se de alinhar a gestão do estoque ao MPS. Assim, o planejamento estratégico será eficaz a curto, médio ou longo prazo.

  1. Planeje a capacidade de produção

É importante visualizar se a empresa será capaz de produzir a quantidade estipulada para aquele período. Depois disso, você vai saber a melhor forma de utilizar os seus insumos e maquinário.

  1. Planeje os materiais

Tendo a previsão de demanda, a empresa pode determinar a quantidade de materiais necessária para a produção. Portanto, minimizam-se as falhas no planejamento. Com todo esse alinhamento, a organização pode estipular prazos para comprar materiais, mantendo o estoque e as entregas organizadas.

Veja algumas vantagens de usar o Plano Mestre de Produção dentro da indústria:

  • Visão geral da capacidade produtiva e recursos, a fim de atender a demanda;
  • Adaptação da oferta e demanda, diminuindo desperdícios;
  • Minimização de erros no agendamento de produtos;
  • Disponibiliza estimativas de prazos de entrega;
  • Base para decisões relacionadas à produção. Por exemplo: investimento em máquinas;
  • Maior integração entre os departamentos, de acordo com as metas feitas no MPS;
  • Controle e direcionamento para o MRP (Manufacturing Resources Planning ou Planejamento dos Recursos de Manufatura).

Além disso, ao elaborar o plano mestre de produção, bem detalhado, é possível: melhorar o atendimento ao cliente e manter um bom nível de inventário.

Qual a relação entre o MPS e MRP?

O MPS direciona o MRP. Primeiro, a empresa elabora o MPS e, em seguida, vai para o MRP. Ou seja, na primeira fase o objetivo é entender a necessidade de produção, olhando para a fabricação de produtos acabados. Enquanto, na fase do MRP, o foco está nos filhos dos produtos acabados. Portanto, a meta aqui é compreender a necessidade de produção, mas das matérias-primas e produtos semi-acabados.

Sistema especializado para ajudar a indústria com o Plano Mestre de Produção

como-fazer-plano-mestre-de-producao

Ao contar com um sistema ERP, a indústria consegue automatizar e integrar processos e atividades. Dessa forma, melhorando a produtividade e o trabalho da equipe. A gestão e controle também ganham melhorias imediatas.

Há várias outras funcionalidades do ERP que trazem diferenciais para a empresa diante da concorrência. No caso do Plano Mestre de Produção, o sistema traz mais eficiência ao planejamento.

O sistema garante dados atualizados e seguros, em tempo real. Então, a empresa consegue analisar históricos, acompanhar dashboards de vendas, gerenciar o estoque, controlar prazos, entre outras tarefas. Certamente, encontrar erros e acertos fica mais simples e rápido ao contar com a plataforma ERP.

O Viasoft Korp ERP ajuda indústrias e empresas de distribuição com a integração de dados. Assim, o dia a dia de trabalho torna-se mais proveitoso e o planejamento flui de acordo com as expectativas.

Entenda mais sobre os módulos MRP e MRP II, em nossa página. Ambos os módulos ajudam sua empresa a melhorar a produção industrial.

Dentro do Viasoft Korp ERP, o módulo MRP permite 3 tipos de planejamentos:

  • Planejamento Convencional para produção seriada;
  • Planejamento Integrado destinado à produção seriada ou por projeto;
  • Plano por Pedido Agrupado com o objetivo de atender a produção por pedido. Desse modo, as necessidades e o controle de movimentação de estoque são agrupados em um número de pedido de venda.

Se você tem interesse em entender mais as possibilidades do sistema, entre em contato conosco ou solicite uma demonstração grátis com um de nossos consultores. 

Quero saber mais!

 

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
A Viasoft Korp nasceu na indústria em 1999 e se tornou o maior especialista em sistemas de gestão para o segmento industrial e de distribuição. Além do ERP, desenvolve diversas outras soluções com foco em lucro e produtividade.

ARTIGOS RELACIONADOS

Efeito chicote: o que é e seus impactos

27 de dezembro de 2023

Continuar lendo

Fundição: entenda esse processo da metalurgia

25 de dezembro de 2023

Continuar lendo