Descubra o que é MRP e como aplicar na sua empresa

PUBLICADO POR:

Giovanna CipulloGiovanna Cipullo

ATUALIZADO EM:

03 de Abril de 2024

Os sistemas MRP e MRP II são essenciais no gerenciamento eficiente das linhas de produção em larga escala, pois possuem um papel fundamental no planejamento, compra e otimização de recursos dentro das indústrias.

Negligenciar esta gestão de matérias-primas pode levar a um alto custo de estoque ou atraso na fabricação. Ao automatizar processos com inteligência, o MRP e MRP II oferecem maior controle, diminuindo erros humanos e potencializando o crescimento da empresa.

Apesar do MRP e MRP II serem semelhantes, eles possuem algumas características distintas. Entenda melhor abaixo o que são, quais as suas diferenças, seus benefícios e como aplicá-los na sua empresa!

O  que é e como funciona o MRP?

mrp

 

O MRP foi desenvolvido na década de 1970 e significa, em inglês, “Material Requirement Planning”. Ou seja, “Planejamento de Necessidade de Materiais”. Esse sistema consegue monitorar estoques e demandas, prevendo a disponibilidade de matérias-primas e criando propostas de compras de forma automática.

Se MRP pudesse ser resumido em uma palavra, seria previsão. O principal objetivo do MRP é determinar qual material é necessário, qual a quantidade necessária e quando ele se faz necessário para que haja a produção da demanda no prazo desejado, evitando desperdícios e excessos de matérias-primas.

O MRP, também denominado MRP I, possibilita ao gestor um melhor controle dos custos de materiais utilizados na produção. Desse modo, integrado ao setor de vendas, a ferramenta fornece informações precisas para que haja decisões mais assertivas por parte dos gestores. 

Além disso, essa ferramenta é capaz de acionar diferentes fornecedores no momento adequado. Para que isso aconteça, o gestor precisa alimentar o sistema com informações sobre os pedidos e os estoques da empresa. Dessa forma, o MPR I vai calcular os materiais necessários para suprir esses pedidos, o tempo de entrega e o processo de estocagem das matérias-primas. 

Para exemplificar, em uma indústria de pães, o MRP I analisaria a disponibilidade de farinha, ovos, leite, manteiga e fermento, ajustando as quantidades necessárias para minimizar custos e retrabalhos.

Para o bom funcionamento, ela necessita de dados, como: 

  • Estoque mínimo e máximo (quantidades de cada componente para produzir um produto); 
  • Estoque de segurança (quantidades extras para alguma eventualidade); 
  • Lote máximo e lote mínimo (capacidades do estoque),entre outros.

Olhos para o futuro: compreendendo o MRP II 

O Manufacturing Resource Planning (MRP II),ou “Planejamento de Recursos de Manufatura”, surgiu na década de 1980. Ele é uma evolução do MRP I que além de controlar a disponibilidade de materiais, considera impactos futuros na produção, envolvendo áreas como engenharia e finanças. 

Nesse contexto, o controle abrange não apenas a escassez de um material, mas também considera como um aumento previsto na demanda futura pode afetar os custos da empresa.

Portanto, esta segunda ferramenta analisa outras variáveis no processo produtivo, como:

  • Exigência de mão-de-obra;
  • Planejamento de negócios; 
  • Análise e estimativas financeiras; 
  • Previsões de demanda e agendamentos que foram inicialmente oferecidos pelo MRP I. 

Diferença entre MRP I e MRP II

Enquanto o MRP I utiliza uma abordagem com foco no planejamento de produção, o MRP II se estende para os recursos utilizados – como máquinas, ferramentas, operadores, dias úteis de produção, capacidades, entre outros.

As duas ferramentas transformam as demandas do mercado em listas de materiais e ordens de produção. Mas a diferença entre o MRP I e o MRP II é que o segundo se integra mais facilmente a soluções recentes e se estende a áreas como vendas, negócios, operações etc. Desse modo, são complementares.

Entenda melhor as características e diferenças do MRP I e II na tabela abaixo:

Como o MRP ajuda no crescimento integrado de uma empresa? 

mrpii

 

Os MRPs são sistemas de gestão empresarial inteligentes que, entre várias funcionalidades, evitam erros na produção como:

  • Compra de mercadorias em excesso;
  • Falta de conferência da entrada das mercadorias;
  • Armazenamento inadequado;
  • Cadastramento sem a descrição;
  • Cadastramento inadequado das mercadorias;
  • Registro incorreto de movimentação de entrada e saída;
  • Perda de mercadorias.

São essas falhas que dão início aos problemas e até mesmo prejuízos empresariais. Os algoritmos do MRP e do MRP II analisam dados em uma velocidade que um humano não conseguiria em uma vida inteira. Eles são prova de que a tecnologia industrial está cada vez mais avançada: mais inteligente, mais rápida e mais precisa. 

Quando se tem uma gestão de estoque organizada, a saúde da empresa melhora, suas vendas fluem com mais facilidade e todos os processos de organização ficam mais eficientes.

Ao integrarem os dados do estoque com os de diversos setores, os MPRs mostram-se como ferramenta eficaz para gestão presente e futura do estoque, análise de dados e tomada de decisão assertiva. Uma organização pensada de maneira inteligente consegue crescer conforme o planejado!

O MRP I e MRP II da Korp na prática:

Para utilizar as ferramentas MRP I e MRP II do sistema de gestão Korp, faça o seguinte. Realize o planejamento das necessidades de produção com base na carteira de pedidos do comercial, indicando os insumos necessários para atender a demanda. As ordens de produção, requisições e pedidos de compra são geradas na tela dos MRPs. Esta análise realizada pode ou não levar em consideração as necessidades ou pedidos já gerados.

As soluções permitem ainda uma série de parametrizações e configurações na hora do planejamento, entre elas: 

  • Estoque mínimo, ponto por pedido; 
  • Frequência ou períodos para planejamentos; 
  • Lotes ideais de produção ou quantidades determinadas por regra interna; 
  • Fornecedores, entre outros. 

Os MRPs da Korp atendem completamente às necessidades tanto de empresas de produção seriada (em que sempre são produzidos os mesmos produtos),quanto de empresas de projetos (em que os produtos finais estão sempre mudando, de acordo com os pedidos).

O MRP II, em específico, permite também a simulação de produtos acabados nas revisões de engenharia. Além disso, incluem o cálculo de custos, materiais, tempo e mão de obra para a produção das quantidades desejadas.

Conheça o Korp ERP

O sistema Korp é uma solução de gestão robusta e inovadora, com foco total no setor industrial. Oferecemos um ERP único com diversas funcionalidades. Nosso objetivo é tornar as indústrias altamente competitivas por meio da otimização de processos e análises gerenciais.

Transforme seu negócio com a visão estratégica e o poder de decisão que estão ao seu alcance com o Viasoft Korp! 

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Formada em Jornalismo e pós-graduada em Assessoria de Imprensa, Gestão de Comunicação e Marketing, atua como coordenadora de marketing na Viasoft Korp.

ARTIGOS RELACIONADOS

EIP: tudo sobre Enterprise Intelligence Platform

03 de junho de 2024

Continuar lendo

Kaizen: o que é e como aplicar na indústria

24 de maio de 2024

Continuar lendo