Custeio ABC: saiba como aplicar o método

PUBLICADO POR:

Letícia GuimarãesLetícia Guimarães

PUBLICADO EM:

30 de janeiro de 2023

O desafio de qualquer indústria é alocar os custos de produção de maneira assertiva. Essa preocupação dos profissionais de finanças e gestores faz muito sentido, porque o assunto está diretamente relacionado aos lucros da empresa.

Desse modo, o primeiro passo é conhecer os principais métodos de custeio. Assim, precificar um produto vai se tornar uma tarefa muito mais produtiva no seu negócio. 

Conhecer as vantagens e desvantagens de cada método garante a capacidade de entender qual cabe para as suas necessidades. Neste artigo, vamos abordar especificamente o custeio ABC.

Se você está começando a aprender sobre o tema, pode parecer um pouco complicado. Mas explicaremos e daremos exemplos sobre o custeio baseado em atividades, para você entender se é o melhor método para a sua indústria. Vamos lá?

O que é custeio ABC?

O custeio baseado em atividades é um método para organização de custos que leva em conta as atividades desempenhadas em uma empresa, tendo em vista os produtos e serviços que são gerados em um negócio. 

O método foi desenvolvido por dois professores norte-americanos: Robin Cooper e Robert Kaplan (também responsável pela criação do Balanced Scorecard). Sendo assim, a metodologia auxilia na mensuração de despesas e custos indiretos – não ligados à produção -, por meio da análise de atividades.

Um bom exemplo é a indústria têxtil. Em uma produção de tecidos acontecem várias atividades, como a compra de materiais, o corte e a costura. Ao projetar os custos de cada uma delas, é possível identificar os valores relacionados à produção de cada tecido. 

Por isso, também podemos dizer que o custeio ABC rastreia os custos das atividades em uma indústria para entender como elas geram receita e consomem recursos. Dessa forma, oferece uma visão realista sobre os gastos, para que seja possível otimizar os custos e as operações.

Entretanto, o método de custeio baseado em atividades não é aceito para fins de legislação. Desse modo, você pode utilizá-lo para a gestão interna da empresa, de modo a contribuir para a otimização do controle orçamentário. Mas, na hora de enviar as informações para fins de prestação de contas, é necessário garantir que tudo esteja de acordo com os padrões da lei.

Custeio por absorção e custeio variável

Há duas outras metodologias de custeio, por absorção e variável. É importante também conhecê-las, para entender em que momento aplicá-las no seu negócio.

O custeio variável, ou custeio direto, trata de um processo mais simples, representando o cálculo dos custos que variam conforme o volume de produção e vendas em uma indústria. Por exemplo: comissões de vendas, embalagens, matérias-primas, logística, entre outros.

Por outro lado, o custeio por absorção objetiva absorver os custos fixos no preço final de cada produto. Ou seja, é um método mais completo que inclui custos fixos, variáveis, diretos e indiretos. Desse modo, garante mais precisão que o custeio variável. 

O que são direcionadores de custos?

custeio-abc

Agora que você já conferiu um resumo a respeito dos três principais métodos de custeio, passaremos a abordar detalhes mais específicos sobre o custeio ABC.

Os direcionadores de custos são transações que determinam quanto trabalho vai ser aplicado em uma atividade para entender o custo. Também se chamam “drivers de custeio”, sendo os elementos que definem o custo de uma atividade. Desse modo, eles apontam as causas dos custos de produção.  Além disso, a quantidade de atividade necessária para produzir um produto. Existem duas categorias:

  • Direcionador de custo de recursos: rastreia os recursos que cada atividade consome.
  • Direcionador de custos de atividades: rastreia as atividades necessárias para fabricar um produto.

Vantagens de aplicar o método de custeio ABC

O custeio ABC possui uma série de benefícios para as empresas:

  • Reduz o rateio arbitrário;
  • Facilita o custeio em empresas de serviços;
  • Possibilita a avaliação das atividades que realmente são necessárias à produção;
  • Auxilia na visualização dos processos;
  • Identifica os produtos ou serviços que mais consomem recursos;
  • Diferencia custos individuais e totais do negócio.

Como implementar o custeio ABC?

O custeio ABC pode até ser um processo trabalhoso, mas não é difícil. Com a colaboração e análise cuidadosa do time envolvido, a empresa chegará aos resultados esperados. Sendo assim, torna-se necessário ter atenção ao grau de detalhamento das informações, que pode fazer toda a diferença no método. Algumas etapas podem ser utilizadas:

Planejar as tarefas

Em primeiro lugar, você precisa elaborar o planejamento das atividades que a empresa exerce em um determinado período. Lembre-se de definir prioridades e realizar a análise por equipes e setores, para garantir a organização nesta primeira etapa.

Direcionamento de custos

Em seguida, você precisa determinar os direcionadores de custos. Alguns exemplos são as despesas fixas, mas também custos como contabilidade e impostos. Com as informações em mãos, você pode direcionar os recursos ao processo.

Cálculos e uso da tecnologia

A partir daqui, os cálculos podem ficar muito complicados. Para facilitar e agilizar o processo, recomendamos que você conte com um software de gestão, como o ERP, que pode unir as informações da sua empresa e aplicar o método de custeio com inteligência.

Além disso, você pode realizar relatórios, para aprimorar a visualização de informações e analisar dados em tempo real. Com isso, fica mais fácil acompanhar a produtividade da sua empresa e garantir a assertividade nos processos.

Otimize o custeio do seu negócio com o ERP

No artigo, contamos o que é custeio ABC. Agora, você sabe o conceito, as vantagens do método e como o implementar. Para garantir a otimização do seu negócio, recomendamos que conheça o ERP mais a fundo.

O ERP da Korp é a solução ideal para indústrias de diferentes segmentos que desejam transformar os seus processos por meio da tecnologia. 

Se você se interessou sobre o tema, confira como utilizar o ERP para potencializar o seu negócio!

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Letícia Guimarães é professora, publicitária e mestre em Comunicação (UFPR).

ARTIGOS RELACIONADOS

Margem de contribuição: entenda o que é e como calcular

31 de dezembro de 2023

Continuar lendo

Análise DuPont: entenda esta ferramenta financeira

29 de dezembro de 2023

Continuar lendo