Como fazer a tabela de preços da sua empresa?

PUBLICADO POR:

Giovanna CipulloGiovanna Cipullo

ATUALIZADO EM:

23 de Abril de 2024

A tabela de preços garante a base necessária para qualquer negócio precificar um produto ou serviço. Desse modo, é uma ferramenta essencial para proteger a empresa de riscos financeiros ou até uma falência.

Por isso, os preços não podem se basear meramente em suposições. É necessário reunir conhecimentos e calcular o custo de venda de maneira assertiva. Para auxiliar você nessa tarefa, vamos explicar o que é tabela de preços e como fazê-la. Continue a leitura!

O que é tabela de preços?

A tabela de preços é um instrumento vital que estabelece o preço de venda para cada um dos seus produtos ou serviços. Ela não apenas indica o valor que o cliente pagará, mas também define as margens para descontos mínimos e máximos, as possibilidades de negociação e os cenários onde cada condição pode ser aplicada.

No entanto, a tabela de preços não é uma lista estática e simples. Ela é uma ferramenta estratégica que serve como base para garantir que cada produto seja vendido por um valor que seja competitivo no mercado, mas que não cause prejuízos para o negócio. Para montar essa tabela, é necessário um planejamento financeiro cuidadoso para considerar os custos embutidos em cada item, como produção ou aquisição, embalagem e impostos.

Além disso, a tabela de preços também deve levar em conta o menor valor pelo qual o produto poderia ser vendido sem prejuízo, permitindo que você faça liquidações e ofereça cupons de desconto. Campanhas promocionais são um grande atrativo e podem atrair novos consumidores.

Por fim, lembre-se de que a tabela de preços é um documento vivo que deve ser atualizado periodicamente. Isso garante que ela se mantenha relevante mesmo quando os custos de produção ou aquisição dos itens comercializados flutuam. Portanto, a tabela de preços é mais do que apenas uma lista de produtos e seus preços – é uma ferramenta vital para a estratégia de negócios e a tomada de decisões.

Por que fazer tabelas de preços é importante?

como-precificar

Empresas com linhas de produtos padronizadas podem se beneficiar significativamente de uma tabela de preços bem estruturada. Além de proporcionar uma visão clara dos valores de venda, a tabela de preços também ajuda a padronizar a precificação, adaptando-se ao cenário de cada venda.

Compreender os valores de venda da sua empresa é fundamental para a aplicação eficaz do planejamento estratégico e financeiro. Uma tabela de preços assertiva permite visualizar os resultados de forma mais clara e fornecer insights valiosos para a gestão do negócio. Aqui estão alguns exemplos:

  • Identificar períodos de altas e baixas nos preços, permitindo ajustar a estratégia de vendas de acordo com as tendências do mercado.
  • Analisar o faturamento do negócio e suas flutuações, ajudando a entender melhor os padrões de vendas e a saúde financeira da empresa.
  • Controlar o capital de giro do negócio, facilitando a gestão de fluxo de caixa e a tomada de decisões financeiras.
  • Avaliar alternativas para investimentos, fornecendo dados para decidir quando e onde investir para o crescimento do negócio.
  • Examinar o posicionamento da empresa no mercado, permitindo uma análise mais consistente da concorrência e ajudando a definir estratégias competitivas.
  • Além disso, uma tabela de preços bem definida pode ajudar a expandir a visibilidade de mercado da empresa e enfrentar as estratégias concorrentes. Ela permite mensurar a entrega dos resultados de forma satisfatória e avaliar a possibilidade de uma entrega de alta qualidade, sem arriscar entrar em dívidas ou perder qualidade na entrega do produto e/ou serviço.

Em resumo, a tabela de preços é mais do que apenas uma lista de produtos e seus preços – é uma ferramenta estratégica essencial para qualquer negócio.

Como precificar um produto 

Antes de criar uma tabela de preços, é crucial entender como precificar corretamente cada produto individualmente. Aqui estão os passos essenciais:

  1. Calcular o custo por unidade: Determine os custos de produção ou compra, armazenamento, embalagem, mão de obra e impostos para cada item. Isso estabelece a base para a precificação.
  2. Contabilizar as despesas: Além dos custos de produção, avalie outras despesas associadas ao produto. Isso inclui custos fixos, como folha de pagamento, e custos variáveis, como a emissão de um boleto, além dos impostos.
  3. Determine a Margem de Lucro: A margem de lucro é o percentual que você adiciona ao custo do produto para determinar o preço de venda. Essa margem deve ser suficiente para cobrir despesas operacionais e gerar lucro, mas também deve ser competitiva no mercado. 
  4. Estude o Mercado: Entenda os preços praticados pelos concorrentes, as expectativas do público-alvo, as tendências do setor e as condições econômicas gerais. Com um entendimento sólido do mercado, você será capaz de definir preços que sejam competitivos, mas que ainda permitam um lucro saudável. 

Sendo assim, em linhas gerais:

Despesas + custos + lucros = preço de venda.

Perceba que muitos fatores interferir no preço de venda. Por exemplo, as comissões de vendedores e os impostos que incidem em cada estado. Por isso, uma planilha nem sempre vai ser suficiente para montar uma tabela eficiente. Você pode contar com um sistema de gestão (como o ERP), para facilitar e automatizar cálculos mais complexos. Assim, você garante o alinhamento de todos os seus processos de vendas.

Este vídeo do Sebrae também te auxilia a precificar os produtos da sua empresa.

💡 Nós já temos um artigo aprofundado sobre como precificar um produto. Leia mais!

Passo a passo para criar uma tabela de preços eficaz para o seu negócio

1. Detalhe os seus produtos ou serviços

Liste todas as informações relevantes sobre seus produtos, como dimensões, peso, matérias-primas e outros dados que os identificam. No caso de serviços, descreva detalhadamente o que será oferecido ao cliente, incluindo a quantidade de horas necessárias e o prazo de execução.

2. Considere o perfil do seu público consumidor

Entenda o comportamento de compra do seu público. Avalie se estão dispostos a pagar mais por um produto de qualidade ou se preferem itens com preços menores. Essa análise é essencial para criar uma tabela de preços adequada.

3. Analise o movimento do seu mercado

Estude o mercado do seu nicho e como ele se movimenta em relação à situação econômica geral. Se o seu negócio é sazonal, prepare-se para a variação de preços ao longo do ano.

4. Pesquise sobre os concorrentes

Entenda os preços praticados pelos seus concorrentes para garantir que os seus estão dentro da média de mercado. Avalie se o seu produto ou serviço se destaca em relação aos concorrentes diretos.

5. Identifique todos os valores

Inclua na sua tabela os valores correspondentes a cada produto ou serviço, assim como outros valores que compõem o preço final, como custo de aquisição do produto, margem de lucro, precificação da mão de obra, entre outros.

6. Avalie os custos e precifique

Calcule os custos envolvidos na produção ou aquisição de cada produto ou serviço. Considere despesas fixas e variáveis, como aluguel, contas de luz e água, internet, impostos, salários dos funcionários, entre outros.

7. Determine a margem de lucro

Estabeleça a margem de lucro sobre cada produto ou serviço, respeitando os limites do mercado para manter a competitividade.

8. Mantenha a tabela atualizada

Assegure-se de que a tabela de preços esteja sempre atualizada, considerando as flutuações do mercado, mudanças de fornecedores, entre outros aspectos.

9. Utilize um sistema de gestão

Para facilitar todo esse processo, considere a utilização de um software de gestão, como um ERP. Isso permite uma visão mais clara das suas vendas e oferece recursos que ajudam a estimar um cálculo ideal.

Um ERP, como o da Korp, beneficia empresas com diversas funcionalidades, como:

  • Listas de preço com variados critérios;
  • Controle de representantes;
  • Formação de preços;
  • Orçamentos para venda;
  • Proposta comercial;
  • Pedidos de venda;
  • Contratos de clientes;
  • Precificação baseada em Markup e Custo;
  • Precificação baseada em margem de contribuição e ponto de equilíbrio;
  • Personalização de bloqueios de vendas abaixo da margem ou preço mínimo;
  • Criação de alçadas de aprovação conforme níveis de margem ou preço praticado.

Assim, as tarefas do departamento de vendas são facilitadas, melhorando a produtividade da sua empresa. Contar com a tecnologia pode transformar a sua rotina, otimizando os seus processos e reduzindo custos desnecessários.

Isso facilita as tarefas do departamento de vendas, melhorando a produtividade da sua empresa. A tecnologia pode transformar a sua rotina, otimizando os seus processos e reduzindo custos desnecessários.

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Formada em Jornalismo e pós-graduada em Assessoria de Imprensa, Gestão de Comunicação e Marketing, atua como coordenadora de marketing na Viasoft Korp.

ARTIGOS RELACIONADOS

Kaizen: o que é e como aplicar na indústria

24 de maio de 2024

Continuar lendo

Takt Time: o que é e como calcular?

21 de maio de 2024

Continuar lendo