Soldagem: O que é, Tipos e Etapas

PUBLICADO POR:

Giovanna CipulloGiovanna Cipullo

ATUALIZADO EM:

07 de Maio de 2024

Imagine um mundo onde as estruturas metálicas que sustentam os edifícios, as pontes que atravessamos e os veículos que nos transportam simplesmente não existissem. Difícil, não é? Pois é exatamente esse o mundo sem a soldagem. Este é mais do que um processo industrial; é uma arte que transforma a matéria-prima em construções, máquinas e produtos que são essenciais para a nossa vida moderna.

O que é Soldagem?

soldagem

A soldagem é um processo industrial que une permanentemente peças metálicas e termoplásticas. Ela se dá através da aplicação de calor, pressão ou ambos, transformando matéria-prima em estruturas, máquinas e produtos essenciais para a vida moderna. 

Portanto, é um processo que está no coração da fabricação e construção, permitindo que criemos estruturas fortes e duráveis.

Tipos de Soldagem: Escolhendo a Ferramenta Certa para Cada Trabalho

Existem diversos tipos de solda, cada um adequado para diferentes materiais e aplicações. Alguns dos mais comuns incluem:

Soldagem a Arco Elétrico (MIG/MAG, TIG, Eletrodo Revestido)

Este tipo de soldagem utiliza uma fonte de energia elétrica para criar um arco entre o metal de base e o eletrodo, fundindo-os. 

É comumente usado na fabricação de veículos, como carros e caminhões, devido à sua eficiência e versatilidade.

Soldagem por Resistência (Ponto, Costura)

Este método gera calor ao passar corrente elétrica através das peças a serem unidas. 

É frequentemente usado na indústria automobilística para soldar paineis de carroceria e outros componentes de veículos.

Soldagem Oxiacetilênica

Este tipo de soldagem combina oxigênio e acetileno para produzir uma chama capaz de fundir os metais. 

É comumente usado em aplicações de reparo e manutenção e na fabricação de joias devido à sua capacidade de trabalhar com metais preciosos.

Soldagem por Fricção

Este método utiliza o calor gerado pelo atrito mecânico entre as peças para realizar a união. É frequentemente usado na indústria aeroespacial para a fabricação de componentes de aeronaves, como asas e fuselagens, devido à sua capacidade de criar juntas de alta resistência.

Soldagem por Eletroescória (ESW)

Processo altamente produtivo para materiais espessos em posições verticais. Utilizado na fabricação de grandes estruturas, como pontes e navios.

Soldagem a Laser (LBW)

Utiliza um feixe laser como fonte de calor concentrada. Utilizado em aplicações de alta precisão, como a indústria eletrônica e médica.

Soldagem de Pinos (SW)

Um fixador ou porca com formato especial é soldado a outra parte de metal. Usado em diversas aplicações, incluindo a construção de navios e a fabricação de automóveis.

Além disso dos métodos mais comuns de solda, ainda existem diversos outros tipos utilizados em diferentes mercados:

  • Soldagem Aluminotérmica (TW): Utiliza uma reação exotérmica de termita para aquecer o metal sem a necessidade de fontes externas de calor ou corrente. É comum na junção de trilhos de trem.
  • Soldagem por Forjamento (FOW): Junta dois pedaços de metal através de calor e martelamento. Utilizado em trabalhos de ferreiro e na fabricação de lâminas de facas.
  • Soldagem a Plasma (PAW): Utiliza o aquecimento de um arco elétrico entre o eletrodo não consumível e a peça para fundir os metais. Comum na indústria aeroespacial.
  • Soldagem de Topo (UW): Cria uma junção através do calor obtido da resistência à corrente elétrica. Comum na fabricação de fios e cabos.
  • Soldagem de Topo por Centelhamento (FW): As peças de metal são colocadas próximas e a corrente aplicada cria resistência, produzindo o arco necessário para derreter o metal. Comumente usado na fabricação de anéis e correntes.
  • Soldagem por Explosão (EXW): Acelera um dos componentes a velocidades extremamente altas através do uso de explosivos químicos. Utilizado para revestimento de chapas e união de metais dissimilares.

Quais as etapas da soldagem?

Soldar não é apenas juntar duas peças; é preciso conhecimento técnico, habilidade e muita prática. 

Além disso, a segurança é primordial. Equipamentos de proteção individual, como máscaras de solda, luvas e aventais, protegem o soldador dos riscos associados ao processo, como fagulhas, radiação ultravioleta e calor intenso.

Entenda as etapas do processo de soldagem:

Etapa 1: Preparação

A primeira etapa da soldagem é a preparação. Isso pode envolver a limpeza das peças a serem soldadas, a configuração do equipamento e a seleção do método e do material de adição adequado.

Etapa 2: Aquecimento

Em seguida, o calor é aplicado às peças. Isso pode ser feito através de uma chama, um arco elétrico ou atrito, dependendo do método de soldagem escolhido. O objetivo é aquecer os materiais até o ponto de fusão.

Etapa 3: Aplicação do Material de Adição

Uma vez que as peças estão suficientemente aquecidas, um material de adição é introduzido. Este material derrete e se mistura com o metal base, formando uma poça de fusão.

Etapa 4: Resfriamento

A poça de fusão então resfria e solidifica, formando uma junção forte e resistente entre as peças. Isso pode levar algum tempo, dependendo do tamanho da solda e dos materiais usados.

Etapa 5: Limpeza e Inspeção

Após a solda ter esfriado, ela é limpa e inspecionada para garantir que seja de alta qualidade e livre de defeitos. Isso pode envolver a remoção de qualquer escória ou respingos de solda e a realização de testes não destrutivos para verificar a integridade da solda.

Conceitos relacionados a soldagem que você precisa conhecer

A soldagem é um processo complexo que envolve diversos conceitos técnicos essenciais para a sua execução eficaz. Sendo assim, para entender melhor o processo como um todo, você precisa conhecer esses conceitos:

  • Eletrodo: Componente consumível ou não consumível usado para conduzir a corrente até o arco de solda, podendo também fornecer o metal de adição.
  • Chanfro: Trata-se de um corte estratégico realizado nas peças a serem soldadas, criado para facilitar a aplicação e a penetração do metal de adição durante a soldagem.
  • Tensão de soldagem: Refere-se à voltagem aplicada durante o processo de soldagem, crucial para controlar características do arco elétrico e da poça de fusão.
  • Junta: É a área específica onde duas ou mais peças de metal serão unidas por meio da soldagem.
  • Penetração: Medida da extensão em que o calor da soldagem funde o material base, medida perpendicularmente desde a superfície original até o ponto mais profundo atingido pela fusão.
  • Material base: Refere-se ao metal ou aos materiais que compõem as peças que serão unidas através do processo de soldagem.
  • Metal de adição: Metal inserido no processo de soldagem para preencher a junta, geralmente possuindo propriedades similares às do material base para garantir a integridade da solda.
  • Poça de fusão: Área onde o metal atinge o estado líquido durante a soldagem, essencial para a formação de uma junta de qualidade.
  • Taxa de deposição: Quantidade de metal de adição depositado na junta por unidade de tempo, influenciando a velocidade e a eficiência da soldagem.
  • Gás de proteção: Gases utilizados para proteger a área de soldagem da oxidação e contaminação atmosférica durante o processo, garantindo a pureza e a qualidade da solda.

Em conclusão, esses conceitos são fundamentais para entender a complexidade e a técnica envolvida no processo, sendo cruciais para qualquer discussão técnica sobre o tema

Exemplos de Indústrias que Utilizam a Soldagem: A Coluna Vertebral da Produção

A soldagem é uma técnica fundamental em diversas indústrias, desempenhando um papel crucial na fabricação e reparo de produtos e estruturas. Ao longo dos anos, essa tecnologia evoluiu para atender às exigências específicas de cada setor, desde a construção de infraestruturas robustas até a precisão na produção de componentes eletrônicos. 

Veja exemplos de indústrias que a utilizam:

  • Indústria da Construção Civil: Utiliza a solda para erguer estruturas de aço.
  • Indústria Automobilística: Emprega a solda para unir as partes dos veículos.
  • Indústria Naval: Aplica a solda na fabricação de navios.
  • Indústria Aeroespacial: Usa a solda para garantir a integridade e segurança das aeronaves.
  • Indústria de Petróleo e Gás: A soldagem é crucial para a construção de tubulações e plataformas.
  • Indústria de Manufatura: A soldagem é a espinha dorsal da manufatura moderna, permitindo a produção em massa de produtos duráveis.
  • Indústria de Joias: Os joalheiros usam a solda para trabalhar com metais preciosos.
  • Indústria Ferroviária: Os profissionais da indústria ferroviária usam a solda para unir trilhos de trem.
  • Indústria Eletrônica: Os técnicos em eletrônica aplicam a solda em tarefas de alta precisão.

A Importância da Soldagem para o Segmento Industrial

A soldagem é a imprescindível na manufatura moderna. Sem ela, a produção em massa de produtos duráveis seria impossível. Este processo permite inovações em design e materiais, impulsionando a indústria para frente. Além disso, a evolução das técnicas de solda abre portas para a criação de produtos mais leves, resistentes e eficientes.

Em resumo, a soldagem não é apenas um processo de união de materiais; é um elo vital que conecta a criatividade humana com a realidade física, transformando ideias em estruturas tangíveis que moldam o nosso mundo. É uma habilidade que combina ciência e arte, exigindo tanto precisão técnica quanto visão criativa. 

E é por isso que continuará a ser uma força fundamental na indústria, sustentando a inovação e o progresso em todas as esferas da produção humana.

💡 Leia sobre outros processos no Blog Industrial do Korp ERP

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Formada em Jornalismo e pós-graduada em Assessoria de Imprensa, Gestão de Comunicação e Marketing, atua como coordenadora de marketing na Viasoft Korp.

ARTIGOS RELACIONADOS

Kaizen: o que é e como aplicar na indústria

24 de maio de 2024

Continuar lendo

Galvanização: o que é, tipos e etapas

22 de maio de 2024

Continuar lendo