Economia circular: conheça essa alternativa sustentável

PUBLICADO POR:

Letícia GuimarãesLetícia Guimarães

PUBLICADO EM:

01 de novembro de 2023

A economia circular surge como uma resposta audaciosa e eficaz aos desafios que nosso planeta enfrenta nas esferas ambiental e econômica. Enquanto os padrões convencionais da economia adotam uma abordagem linear, caracterizada pela extração, produção, consumo e descarte, a economia circular propõe uma mudança paradigmática para um sistema mais sustentável. 

Assim, trata-se de uma iniciativa com potencial para transformar não apenas a produção e consumo, mas também a relação entre economia e meio ambiente.

Este artigo visa aprofundar os princípios fundamentais da economia circular e explorar os benefícios dessa abordagem inovadora. Continue a leitura!

Quais são os princípios da economia circular?

A economia circular vai além das ações de gestão de resíduos e de reciclagem, tendo um escopo mais amplo em iniciativas sustentáveis. Sendo assim, envolve o redesenho de processos, produtos e modelos de negócios que colaboram com o meio ambiente.

Por isso, suas características englobam a minimização da extração de recursos, aumento da reutilização, assim como incentivo à eficiência nos processos.

Portanto, a economia circular se baseia em uma série de princípios que permitem a sustentabilidade na economia. Conheça alguns deles!

Design Sustentável

O núcleo da economia circular está no design sustentável. Este princípio preconiza a criação de produtos duráveis, de fácil reparação e, ao alcançar o término de sua vida útil, suscetíveis a serem desmontados e reciclados. Desse modo, a ideia central é abolir o conceito tradicional de “fim de vida” de um produto, transformando-o em um recurso valioso para ciclos produtivos subsequentes.

Manutenção e Reparo

Contrastando com a cultura descartável da economia linear, a economia circular promove a manutenção e o reparo como práticas essenciais. Essa abordagem não apenas prolonga a vida útil dos produtos, mas também reduz a demanda por novos recursos, mitigando assim o desperdício desenfreado.

Reutilização

A reutilização emerge como componente crucial da economia circular. Isso implica conceder uma segunda vida aos produtos, seja por meio de reparos, reformas ou transformação para novos usos. Logo, a prática reduz significativamente a pressão sobre os recursos naturais, promovendo a sustentabilidade em todas as etapas da cadeia de produção.

Reciclagem

A reciclagem, embora já conhecida, assume papel vital na economia circular. Envolve a coleta e transformação de materiais descartados em novos produtos. Ao integrar materiais reciclados nas cadeias de produção, reduzimos a dependência de recursos virgens, economizando energia e atenuando os impactos adversos da extração.

Quais são os benefícios da economia circular?

economia-circular

Neste tipo de economia, os recursos são valorizados em todas as etapas produtivas, reduzindo a sua extração e ampliando a disponibilidade. Conheça os seus benefícios!

Redução do desperdício

A economia circular confronta diretamente o desperdício, transformando o que antes seria considerado resíduo em valiosos recursos. Isso não apenas reduz a quantidade de resíduos destinados a aterros, mas também diminui a necessidade de extrair novos materiais, aliviando assim a pressão sobre ecossistemas delicados.

Eficiência na utilização de recursos 

Ao manter os recursos em ciclos contínuos de utilização, a economia circular maximiza a eficiência na utilização de matérias-primas. Dessa forma, torna-se essencial em um mundo onde os recursos naturais são limitados e a demanda incessante por eles persiste.

Fomento de empregos sustentáveis 

A transição para a economia circular não é apenas uma questão ambiental, mas também uma oportunidade econômica. A criação de empregos sustentáveis, especialmente nos setores de reciclagem, reparo e remanufatura, destaca-se como um benefício tangível desta mudança de paradigma.

Estímulo à inovação e competitividade 

Empresas que abraçam a economia circular são instigadas a inovar em seus processos e produtos. Isso não apenas as torna mais sustentáveis, mas também as posiciona como concorrentes mais fortes em um mercado que valoriza cada vez mais práticas empresariais responsáveis.

Como adaptar a empresa à economia circular?

As empresas, como atores centrais nas dinâmicas econômicas, desempenham um papel essencial na transição para a economia circular. Sendo assim, podem adotar práticas sustentáveis em todas as fases de sua cadeia de valor, desde o design de produtos até a gestão de resíduos. A colaboração efetiva entre empresas, governos e a sociedade é indispensável para criar um ambiente propício a esse tipo de economia.

É possível realizar a adaptação ao modelo de economia circular por meio de algumas estratégias, como:

  • Design circular: Empresas devem integrar o design circular desde o início, concebendo produtos que sejam facilmente recicláveis, reutilizáveis e reparáveis. Essa transformação requer uma mudança profunda na mentalidade, onde o ciclo de vida do produto é uma consideração intrínseca desde a concepção.
  • Cadeias de suprimentos sustentáveis: A sustentabilidade deve ser um pilar nas cadeias de suprimentos, com um foco especial na seleção de fornecedores comprometidos com práticas responsáveis. Rastreabilidade e transparência tornam-se fundamentais para garantir que os materiais utilizados atendam aos padrões ambientais estabelecidos.
  • Modelos de negócios circulares: Empresas inovadoras estão explorando modelos de negócios circulares, como o modelo de serviço em vez de posse. Assim, em vez de simplesmente vender produtos, as empresas oferecem serviços, incentivando a reutilização e assumindo a responsabilidade pelo ciclo de vida completo do produto.

Quais são os desafios da economia circular na indústria brasileira?

O principal desafio para as indústrias brasileiras é implementar novos modelos de negócio com os princípios da economia circular. Para isso, as empresas precisam implementar modelos que tenham vida útil, transformando produtos e serviços em matéria-prima para outros produtos em um ciclo contínuo.

Por exemplo, no Brasil, um desafio é ter uma reciclagem mais eficiente e com menor custo, uma vez que o processo pode acarretar novas tributações.

De acordo com dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea),em torno de R$ 8 bilhões em materiais vão para aterros e lixões em vez da reciclagem. Esse cenário pode mudar com a economia circular.

Conclusão

A economia circular representa uma mudança transformadora na abordagem convencional à produção, consumo e descarte de produtos. À medida que enfrentamos desafios globais como as mudanças climáticas e a escassez de recursos, ela surge como uma solução viável e eficaz. 

Sua adoção não apenas beneficia o meio ambiente, mas também estimula a inovação, cria empregos sustentáveis e fortalece as comunidades. Sendo assim, ela orienta e oferece uma visão sobre a redefinição dos nossos sistemas econômicos em prol da prosperidade duradoura.

Para continuar aprendendo sobre temas ligados à produção industrial, leia o blog Korp:

 

Cadastre-se em nossa newsletter

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

COMPARTILHE

Publicado por:
Letícia Guimarães é professora, publicitária e mestre em Comunicação (UFPR).

ARTIGOS RELACIONADOS

Efeito chicote: o que é e seus impactos

27 de dezembro de 2023

Continuar lendo

Fundição: entenda esse processo da metalurgia

25 de dezembro de 2023

Continuar lendo